Em uma tarde de números absurdamente antagônicos, Grêmio e Atlético-MG empataram em 1 a 1 na tarde desde domingo, na Arena, em jogo válido pela 32ª rodada. Enquanto o Tricolor foi amplamente superior, com direito a 25 finalizações contra três, o Galo cresceu no final da partida e empatou com gol de Robinho – Luan havia aberto o marcador. Pela circunstância, o resultado encerrou com gosto de derrota para os gaúchos e vitória para os mineiros.

LEIA MAIS> Veja como foi o jogo em todos os lances> Confira a tabela do Brasileirão O empate deixou o Grêmio na sexta colocação do Brasileirão, com uma rodada a menos e 36 pontos. No próximo domingo, o Tricolor pega o Botafogo no Luso-Brasileiro, em duelo atrasado.

Já o Atlético-MG cai para terceiro, com 39, volta a atuar diante do Vitória, no Independência, em sete de setembro. Primeiro tempo Com dois sistemas táticos estritamente bem definidos, Grêmio e Atlético-MG proporcionaram um jogo de xadrez no campo da Arena.

Enquanto o Tricolor tentava pressionar as linhas adversárias, o Galo aceitava essa proposição gremista e somente apostava em saídas em raríssimos contragolpes. Assim, poucas chances foram criadas na primeira etapa.

Se o ferrolho proposto pelo Galo dificultava as ações gremistas, restava tentar em chutes de longe.  Foi assim logo no primeiro minuto, por exemplo, em um chute colocado de Luan, e se estendeu até o final do primeiro tempo.

Maicon, por duas vezes, e Bolaños também arriscaram. Por sua vez, o Atlético-MG não tentaria um arremate sequer nos primeiros 35 minutos.

Segundo tempoLigado na tomada, o time de Roger Machado voltou mais intenso para o segundo tempo e criou chance de abrir o placar logo no primeiro ataque, com Bolãnos. A pressão tricolor gerou resultado aos sete minutos, quando um chute prensado de Luan encobriu o goleiro Uilson: 1 a 0.

Com o revés, Marcelo Oliveira tentou ajustar o time ao sacar Fred para o ingresso de Robinho, o que melhorou o time. O Grêmio foi melhor praticamente a partida inteira e ainda quase ampliou com Walace, volante que também brilhou na Rio 2016, e que acertou uma pancada de fora da área na trave.

Praticamente, porque o Galo cresceria nos minutos finais. Em um desses contra-ataques raros, Robinho surgiu como centroavante aos 41 minutos do segundo tempo e decretou o empate.

 
.

Fonte: Globo Esporte