O Independência estará lotado para a partida entre Atlético-MG e Racing, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pelas oitavas de final da Libertadores. Desde o último sábado, os ingressos comuns estão esgotados, restando apenas bilhetes do camarote, que custam R$ 500. Segundo a assessoria de imprensa do Galo, 17.

051 ingressos foram comercializados em
menos de 24 horas de venda. Deste total, mais de 10 mil foram adquiridos pela torcida1 na
primeira meia hora de venda.

O número não contabiliza a cota de entradas
para o time visitante e os associados da categoria Galo Na Veia Black
(cerca de três mil), que têm ingressos garantidos no Independência. A carga total de bilhetes não foi divulgada pelo clube.

O zagueiro Erazo acredita sabe que torcida pode cobrar, em casou de outra atuação ruim, como foi como América-MG, neste domingo. No entanto, o equatoriano espera que os atleticanos presentes no Horto apoiem durante toda a partida, para que o time tenha mais uma arma para derrotar o Racing e passar para as quartas de final.

 – Eu gosto de ser cobrado, todo mundo gosta. Eu gostaria que a torcida
apoiasse.

Eu vejo sempre aquelas frase, “Eu acredito”, eu gosto disso. Se a
torcida vem conosco, tenho certeza que vamos fazer um grande jogo.

LEIA MAISBom mandante x visitante manso: os números que fazem o Galo acreditarAguirre faz esquema de 48 horas de concentração para jogo contra Racing

O atacante Hyuri concorda com Erazo, que a participação da torcida nesta quarta-feira é essencial para o time se motivar para vencer o Racing. – Não tem força externa maior do que a da nossa torcida.

Precisamos fazer um bom jogo e ir para cima desde o início. Quando a gente joga bem, a torcida joga junto.

Na primeira partida, empate por 0 a 0, na Argentina. Na volta, o Atlético-MG precisa da vitória para se classificar no tempo normal.

Um novo empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. Igualdade no marcador com gols dá a classificação ao clube argentino.

.

Fonte: Globo Esporte