O tempo corre contra Diego Tardelli. A poucas horas do fechamento do mercado de transferências internacionais do futebol brasileiro, o atacante segue sem saber o destino na temporada. Fora dos planos do Shandong Luneng, a dificuldade nas negociações parte justamente do time chinês, que não se posiciona mesmo com propostas na mesa, como do Atlético-MG e São Paulo.

Em contato com o GloboEsporte.com, Tardelli explicou o desabafo através do Twitter e admitiu a motivação de voltar ao futebol brasileiro.

 O jogador vinha sendo utilizado como titular por Mano Menezes e mantido nas primeiras partidas com o alemão Felix Margath. Com a chegada de Graziano Pellè e Pappis Cissé, perdeu espaço no grupo e começou a viver uma situação pouco confortável, com poucos dias para resolver o futuro antes do fechamento do mercado internacional.

Segundo apuração do GloboEsporte.com, Galo e Tricolor paulista se aproximaram do jogador – Edgardo Bauza, inclusive, admitiu interesse no atacante -, mas não tiveram respostas da diretoria do Shandong.

 – É difícil falar e não gosto de apontar o dedo,
até porque o Shandong sempre me ofereceu tudo. A estrutura é muito boa, umas das
melhores que já joguei, e o clube nunca deixou de arcar com o que foi
acordado.

Infelizmente, de algum tempo para cá, o pessoal vem agindo de maneira
diferente. Uma pessoa que representa a equipe disse que se houvesse algum
clube interessado por mim, deveria formular a proposta e apresentar.

Um clube
brasileiro enviou a proposta ao Shandong, mas até agora eles não deram um
retorno. E isso já faz quatro dias.

 Confesso que não era a prioridade no momento (voltar ao futebol brasileiro), pois estava jogando bem, em alto nível, estava me cuidando demais fora de campo, o time estava reagindo no Campeonato Chinês, estávamos muito bem na Champions, minha família estava adaptada..

. Mas aí, quando a minha situação se tornou pública, recebi muitas sondagens de clubes do Brasil e esses interesses me deixaram muito feliz.

Isso me motivou para que eu pudesse retornar e terminar a temporada no país – revelou Diego Tardelli. “Não tirem a minha felicidade”.

O pedido do jogador, compartilhado através do Twitter, nada mais foi do que um desabafo. Na última sexta-feira, dia do fechamento da janela da China, o Shandong chegou a cogitar um empréstimo do atacante ao Hebei Fortune – que levou o ex-companheiro Aloísio -, que não foi aceitou pelo jogador, justamente por já existirem propostas do Brasil.

No clube desde 2015, o atacante pede o mesmo respeito colocado dentro de campo nos 50 jogos com a camisa do Shandong. – Meu
desabafo é pela falta de respeito e consideração que o clube está demonstrando.

Desde o meu primeiro dia no Shandong, me dediquei demais, tanto dentro como
fora de campo, e até contratei uma equipe para me auxiliar com a alimentação e
com alguns exercícios. Sempre respeitei o clube e dei 100% dentro de campo.

(..

.) Há mais ou menos dois meses, manifestei ao clube que não estava feliz com
algumas coisas, que estava muito triste pela lesão no tendão, e a troca de
treinador também havia complicado a situação.

Alguns dias depois, porém, acabei
me arrependendo e voltei atrás, disse que foi apenas um momento de
insatisfação, pois eu queria jogar e não estava conseguindo ajudar o time por
causa da minha lesão. Graças a Deus, me recuperei e comecei a jogar bem
novamente, estava super feliz e tranquilo.

Na véspera do último jogo, na semana
passada, o clube contratou dois jogadores e nós já começamos a pensar quem
poderia sair. (.

..

) Mesmo assim, entrei em campo, fiz dois gols e logo depois
da partida me falaram que eu seria emprestado para o Hebei no último dia da
janela de transferências, mas não aceitei porque tinha outras propostas.
.

Fonte: Globo Esporte