A partir deste domingo, o técnico Diego Aguirre começa a
quebrar a cabeça para escalar o time do Atlético-MG que vai tentar buscar a
classificação para as semifinais da Libertadores,  na próxima quarta-feira, contra o São Paulo,
às 21h45 (de Brasília), no Independência. Mas engana-se quem pensa que seja por
falta de opções.Com dois desfalques certos e consideráveis – os
volantes Rafael Carioca e Júnior Urso – e com possibilidade de não ter Robinho,
Aguirre viu na atuação dos reservas contra o Santos boas opções para formar o
time na quarta-feira.

LEIA MAISCazares comanda reservas do Galo e é decisivo contra o Santos em estreiaCazares é destaque, faz gol da vitória e “passa no vestibular” de AguirreDiante do Peixe, além de Cazares – que praticamente
se escalou para quarta-feira -, Aguirre viu boas atuações dos jovens volantes Eduardo e Lucas Cândido, além do meia
Clayton. Os quatro jogadores foram os destaques do time e sabiam que a estreia
do Brasileiro iria apontar ao treinador com quem que ele poderá contar.

Para a vaga de Rafael Carioca, Lucas Cândido e Eduardo
disputam o posto. No lugar de Urso, que atua pela direita e recompõe no
meio-campo, Aguirre pode colocar Clayton, como opção mais ofensiva – apesar de
Patric ser o preferido por fazer a mesma função do titular.

Clayton também é candidato à vaga de Robinho pela esquerda
do ataque. Caso tenha Robinho –  que sofreu um desgaste muscular na partida de
ida e é dúvida para a volta -, Cazares formaria a linha de três à frente dos
volantes, na posição do meio.

Assim, o Atlético-MG que entraria em campo diante do São Paulo não fugiria de Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e
Douglas Santos; Leandro Donizete, Lucas Cândido (Eduardo), Patric, Cazares e
Robinho (Clayton); Lucas Pratto.Como perdeu por 1 a 0, no Morumbi, o Atlético-MG precisa de
vencer por dois gols por diferença na quarta-feira para passar às semifinais da
Taça Libertadores.

.

Fonte: Globo Esporte