Em um jogo sofrido, o Atlético-MG bateu o Racing por 2 a 1, na
última quarta-feira, no estádio Independência, e se classificou para as quartas
de final da Liberadores. O Galo contou com a boa atuação do argentino Lucas
Pratto no ataque ao lado de Carlos – os dois foram os autores dos gols. Na
visão do narrador Jaime Jr.

, o técnico Diego Aguirre acertou ao escalar a
dupla no setor ofensivo. Apesar de Pratto ter desperdiçado um pênalti, aos 37
do segundo tempo, Jaime elogiou a garra do centroavante.

– Foi bom que tudo deu certo no final para coroar a grande
atuação que teve o Lucas Pratto. Foi dele o passe para o gol do Carlos.

Acabou
perdendo o pênalti, mas a gente viu ele voltando para defender. Teve uma bola
que ele saiu como um louco do ataque para acompanhar um jogador que descia.

Deu
carrinho, tirou a bola, fez de tudo no jogo (..

.) Foi interessante ver o Carlos
jogando aberto pelo lado direito e dando opções para o Pratto sair da área.

Essa movimentação do Carlos e do Pratto foi legal na frente. Lucas Pratto vibra com gol pelo Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini)O narrador criticou, por outro lado, o rendimento de
Robinho no gramado do Independência.

Segundo Jaime Jr., o atacante não faz um
bom papel como responsável pela transição da defesa para o ataque, no meio do
campo, sendo melhor escalado pela esquerda.

– O que não foi legal, e também por causa disso todo esse
drama, foi o Robinho. Não teve uma boa atuação, errou praticamente tudo que
tentou.

Muito disso se deve ao fato dele ter atuado como homem mais
centralizado. Temos dito que ele não rende a mesma coisa no meio de campo como
homem centralizado.

Na esquerda, ele rende bem, é ali onde ele gosta de jogar. O Atlético-MG enfrenta o São Paulo, que despachou o Toluca,
nas quartas de final da Libertadores.

O duelo repete o encontro da edição de
2013, quando o Galo foi campeão e passou pelo Tricolor nas oitavas de final.

.

Fonte: Globo Esporte