O aguardado primeiro encontro entre São Paulo e Atlético-MG
pelas quartas de final da Libertadores, na noite desta última quarta-feira,
decepcionou. Assim avaliou o comentarista do SporTVMaurício Noriega, que acompanhou
no Morumbi a vitória por 1 a 0 do Tricolor paulista. Ele chamou a atenção para
a pouca criatividade dos dois times (assista ao vídeo).

– Para mim (o jogo) decepcionou, esperava muito mais das
duas equipes, havia jogadores em campo com essa capacidade. Foi um jogo marcado
por muita luta, alguma violência, e basicamente cruzamentos, bolas levantadas
para a área e pouquíssimas chances de gol.

Os goleiros não fizeram defesas importantes.
Desde o início, no segundo tempo principalmente, o São Paulo deu pinta de que
na bola parada chegaria.

A grande chance antes do gol foi num lance de escanteio
de bola parada, depois teve outra com Calleri que estava impedido. O São Paulo dava
pistas de que seria esse o caminho.

O Atlético-MG tentava especular no
contra-ataque, mas teve muita dificuldade de articulação. O chute do Júnior
Urso com o lado de dentro do pé foi talvez a grande chance do Atlético-MG na
segunda etapa.

Michel Bastos subiu mais alto para marcar de cabeça o gol da vitória do São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)O gol do São Paulo saiu aos 34 minutos do segundo tempo. Wesley
cobrou falta na cabeça de Michel Bastos, que dentro da área desviou para o gol,
de cabeça.

Noriega apontou falha de Lucas Pratto na marcação da jogada, além de
ter feito a falta que originou a cobrança.- O Pratto, um dos principais jogadores do Atlético-MG, fez
a falta no Wesley, desnecessária, e ele falha, porque está à frente do Michel Bastos
e praticamente não salta, e tinha que saltar.

O centroavante que entra na área,
no mínimo, tem que pular para tentar pegar a bola. Ele não pula e oferece
espaço para o Michel Bastos cabecear.

LEIA MAIS:Dirigente do São Paulo afirma que feridos não correm risco de morteFerido no Morumbi critica proteção em camarote: “Ali a grade é muito frágil”Para o jogo de volta, no dia 18, no Independência, os
volantes atleticanos Rafael Carioca e Júnior Urso serão desfalques, suspensos
pelo terceiro cartão amarelo. No total, foram distribuídos pelo árbitro
colombiano Wilmar Roldán dez cartões amarelos, sete para o Atlético-MG e três
para o São Paulo.

Noriega citou o “marasmo” do Galo neste primeiro jogo.Árbitro colombiano distribuiu dez cartões amarelos na partida (Foto: Marcos Ribolli)- Dois jogadores do setor de meio-campo, que foi o setor
mais fraco do Atlético-MG hoje, principalmente em termos de criatividade.

Houve
muita luta, muita disposição na marcação, mas em termos de pensamento de jogo o
Atlético-MG não teve quase nada. O São Paulo teve muito pouco, diga-se.

Tem o
Ganso que de vez em quando tenta algo, mas o Atlético-MG ficou devendo nesse
aspecto. Apostou muito no Hyuri, que entrou no lugar do Robinho e foi mal, e o
Cleyton entrou muito tarde no jogo.

O que o Atlético-MG precisa pensar para o
jogo de volta é como vai sair desse marasmo, porque tem jogadores importantes,
um centroavante como Lucas Pratto, que teve um gol bem anulado no primeiro tempo,
mas foi praticamente a única bola que ele teve para finalizar. Nesse aspecto, a
defesa do São Paulo não teve muito trabalho com o ataque do Atlético-MG –
concluiu o comentarista do SporTV.

Antes de voltaram e se enfrentar, São Paulo e Atlético-MG
estreiam no Campeonato Brasileiro. O Galo joga no próximo sábado, no
Independência, contra o Santos, às 18h30.

No domingo, às 11, o Tricolor pega o
Botafogo em Volta Redonda, no Raulino de Oliveira.
.

Fonte: Globo Esporte