Um é campeão olímpico. O outro, um dos maiores ídolos de seu clube. A sexta-feira marcou um encontro de campeões.

O goleiro Victor atravessou Belo Horizonte até chegar a Contagem, região metropolitana da capital mineira, para visitar a casa de Lucarelli, atleticano declarado e ouro como vôlei masculino na Rio 2016. O goleiro, que é campeão da Libertadores pelo Atlético-MG e protagonista de um dos momentos mais épicos da história do clube – defesa do pênalti de Riascos nas quartas de final -, aproveitou para tomar um café com o jogador e a família do ponteiro do Taubaté e da seleção brasileira.

Eles presentearam um ao outro como camisas e trocaram muitas experiências (veja um pouco do encontro no vídeo acima). A reportagem, na íntegra, você pode acompanhar no Globo Esporte, no início da próxima semana.

Eu jogava vôlei, sempre gostei muito de esportes. Sempre gostei de jogar
vôlei.

Sou canhoto, então jogava ali de ponteiro pela diagonal (risos).
E teve uma época que eu recebi até uma proposta para jogar no então
Banespa.

Mas acabou que eu entrei para futebol. Uma coincidência é que Victor, durante a infância e adolescência tentou ser jogador de vôlei e teve até uma proposta para fazer um teste em um time profissional.

– Eu jogava vôlei, sempre gostei muito de esportes. Sempre gostei de jogar vôlei.

Sou canhoto, então jogava ali de ponteiro pela diagonal (risos). E teve uma época que eu recebi até uma proposta para jogar no então Banespa.

Mas acabou que eu entrei para futebol.Lucarelli, que tem 24 anos, também disputava muitos esportes quando era mais jovem.

Ele já se arriscou no basquete, no vôlei, é claro, e também no futebol. Por coincidência, Lucarelli jogou como goleiro.

– Eu jogava em todas as posições, mas tinha uma época eles sempre me escolhiam, e eu ia no gol. Mas hoje em dia, quando eu bato uma pelada, eu prefiro jogar na linha (risos).

 Além do café da manhã, os jogadores trocaram presentes. Victor recebeu uma camisa de jogo de Lucarelli e pediu para que o campeão olímpico a autografasse.

O jogador de vôlei também recebeu uma camisa do goleiro do Galo. Eles as vestiram e brincaram que estavam trocando de papéis por um dia.

Depois Victor ofereceu uma carona para Lucarelli, e os dois foram juntos para a Cidade do Galo, onde o goleiro faz um trabalho de recuperação de uma lesão que sofreu na lombar. Victor apresentou as instalações do clube, e o ponteiro ainda ganhou uma camisa personalizada de jogo do Atlético-MG, oferecida pelo presidente Daniel Nepomuceno.

 
.

Fonte: Globo Esporte