Sempre que alguma notícia sobre uma possível mudança de time de Diego Tardelli surge, a torcida do Atlético-MG, instantaneamente, pede a volta do jogador. O atacante é ídolo em Belo Horizonte, onde teve passagens marcantes com a camisa alvinegra entre 2009 e 2011 e também em 2013 e 2014. No início do ano passado, ele deixou o Galo para atuar no futebol chinês, que ofereceu uma proposta financeira fora da realidade brasileira.

Recentemente, devido à chegada de mais estrangeiros ao Shandong Luneng, o jogador perdeu espaço e vai sair do clube. Atlético-MG e São Paulo chegaram a iniciar conversas para a repatriar o atacante.

No entanto, o prazo de transferências internacionais para o futebol brasileiro fechou, e o negócio não foi concretizado por nenhum dos dois times.Agora, Tardelli aguarda a definição sobre o futuro.

Segundo ele, voltar para o Brasil neste ano não estava nos planos, mas quando ele e o time chinês chegaram em um consenso que era hora de sair, houve uma conversa com a diretoria alvinegra. O atacante lamenta que o negócio não tenha se concretizado.

– Ainda estou resolvendo as coisas. A janela na Europa está aberta, no mundo árabe também.

Não tinha o plano de voltar para o Brasil agora. Depois que aconteceu (a definição sobre a saída), pintou essa possibilidade de voltar para o Galo, infelizmente não deu certo.

A gente tentou, conversei com o presidente do Atlético. De passagem por Belo Horizonte, enquanto desfruta das férias, Tardelli avalia outras possibilidades para jogar no exterior.

Jogar no futebol árabe é uma das opções do atacante para o segundo semestre, assim que conseguir a liberação do Shandong.- É aguardar esses 20 dias aqui no Brasil e ver o que vai acontecer.

 Não posso ficar três ou quatro meses parado, que é quando acaba o campeonato na China. Existem várias possibilidades.

Foi uma falta de comunicação entre eu e o clube (Shandong Luneng) por ter acontecido tudo isso. Quero jogar, estar na ativa.

Não posso ficar parado. Meu empresário já está atrás de alguma coisa.

Pretendo encerrar a carreira no Atlético-MG. Ainda tenho uns seis ou sete anos jogando.

Naturalmente, o torcedor atleticano se pergunta sobre 2017. Ele poderia voltar? Este é o desejo também do camisa 9, que afirmou mais uma vez que quer encerrar a carreira no Galo.

Apesar disso, o destino não depende apenas dele, mas principalmente do Shandong Luneng, que ainda detém os direitos do jogador.- Agora não depende muito de mim.

Minha vontade e prioridade sempre foi o Atlético, mas o problema é com o Shandong. Posso manifestar minha vontade, mas o interesse do clube pode ser diferente.

Está cedo ainda. Estou só com 31 anos, mas pretendo encerrar a carreira no Atlético-MG.

Ainda tenho uns seis ou sete anos jogando.No Atlético-MG, Diego Tardelli conquistou a Taça Libertadores, a Recopa Sul-Americana, a Copa do Brasil – sendo protagonista na final contra o Cruzeiro – e dois Campeonatos Mineiros, em 2010 e 2013.

.

Fonte: Globo Esporte