A janela de transferências do futebol brasileiro fechou
nesta terça-feira, e o atacante Diego Tardelli não conseguiu acertar seu
retorno ao país. O jogador está fora dos planos do Shandong Luneng, recebeu
propostas de São Paulo e Atlético-MG, mas não contou com a ajuda do clube
chinês para liberá-lo. Além disso, não sabe ainda como acertará sua saída da
China, onde o mercado também está fechado para contratações.

O GloboEsporte.com
apurou que há várias especulações e sondagens envolvendo o brasileiro, que ainda
não recebeu uma posição oficial sobre o que o Shandong deseja fazer:
emprestá-lo ou vendê-lo.

Esta situação tem deixado o jogador e seu staff de mãos
atadas, já que Diego Tardelli tem contrato com o Shandong Luneng até
20/01/2019. Em entrevista ao GloboEsporte.

com, ele admitiu que sua ideia
inicial não era retornar ao Brasil, pois estava feliz e adaptado na China. Mas
as coisas mudaram e sua situação ficou estranha no clube, até que a chegada do
italiano Graziano Pellè fez o Shandong afastá-lo por conta da cota de
estrangeiros na equipe.

Duas opções são as mais viáveis neste momento para Tardelli:
Europa e futebol árabe. O mercado europeu segue aberto até o fim de agosto,
enquanto clubes de Catar e Arábia Saudita poderão contratar até o dia 22 de
setembro.

Enquanto não recebe uma posição do Shandong Luneng, o jogador poderá
apenas treinar, pois sua inscrição no Campeonato Chinês foi cancelada.Outro jogador brasileiro que atua na China e está com a
situação indefinida é o atacante Jô.

Seu caso é semelhante a Diego Tardelli,
pois o Jiangsu Suning decidiu afastá-lo após a contratação do colombiano Roger
Martínez por conta do número de estrangeiros na equipe. Jô e seu staff também
aguardam uma posição dos chineses para tentar uma transferência.

Aos 29 anos, Jô tem contrato com o Jiangsu Suning até o dia
31 de dezembro deste ano. Pelo clube chinês, ele disputou 26 jogos, marcou 11
gols e deu três assistências.

.

Fonte: Globo Esporte