Nas últimas duas partidas do Atlético-MG fora de casa, o time conquistou duas excelentes vitórias. O primeiro triunfo foi contra o Palmeiras, então líder do Brasileirão, por 1 a 0. Naquela ocasião, a equipe entrou em campo com Lucas Cândido reforçando a marcação no meio-campo, ao lado de Leandro Donizete – que acabou marcando o gol do jogo – e Rafael Carioca.

Três volantes, um esquema muito utilizado por treinadores quando querem proteger mais a defesa contra ataques fortes, principalmente jogando fora de casa. Duas rodadas depois, porém, o Galo voltou a jogar fora de casa, contra o São Paulo, outro adversário muito forte, e Marcelo optou pela formação que vinha jogando nas partidas em Belo Horizonte, com quatro atacantes e apenas dois volantes.

E o time venceu de novo – desta vez por 2 a 1, com um gol de Lucas Pratto e outro de Maicosuel.Agora, o desafio é contra outra equipe paulista: o Santos.

O time de Dorival Júnior é um dos melhores mandantes do campeonato – perdeu apenas um jogo em nove na Vila Belmiro, para o Internacional, por 1 a 0, na quarta rodada – e tem o terceiro ataque que mais marcou na Série A – 32 vezes, atrás apenas do próprio Atlético-MG, com 33, e do Palmeiras, com 35. Pelo poderio ofensivo da equipe praiana, há a possibilidade de Marcelo voltar a jogar com três volantes, mas ela parece menos provável.

Isso porque o esquema com quatro atacantes tem dado bons resultados também na defesa. Maicosuel, Robinho, Pratto e Fred têm se dedicado muito em campo para ajudar os companheiros na marcação e, com isso, o time alvinegro tem levado poucos gols.

Victor, por exemplo, elogiou a formação com três meias marcadores, lembrando do bom jogo que Lucas Cândido fez contra o Palmeiras, mas indicou que prefere a manutenção do esquema com quatro atacantes, destacando a disposição dos jogadores de frente em campo.- Tanto com uma quanto com a outra formação a equipe tem sido muito
consistente.

Naquela oportunidade (contra o Palmeiras), o Lucas Cândido fez uma grande partida. O que
faz diferença é o comprometimento dos jogadores e o entendimento tático de cada
um.

Mesmo jogando com quatro atacantes, a gente tem sofrido poucos gols. Isso demonstra
um comprometimento defensivo daqueles que estão na frente.

O Fred volta pra
marcar, você vê o Robinho desarmando adversários, o Pratto se desdobrando para
marcar volante, o Maicosuel acompanhando os laterais. Isso demonstra o
comprometimento e o entendimento tático que a equipe vem demonstrando, sem abrir
mão da sua característica que é jogar pra frente.

Acho que a gente tem
conseguido jogar de forma equilibrada mesmo com a equipe bastante ofensiva.Neste esquema, ninguém está livre da obrigação de marcar.

Lucas Pratto, como Victor mencionou, tem uma obrigação na recomposição no meio-campo, o que acaba aliviando para os jogadores das linhas de defesa, como volantes, laterais e zagueiros. O comprometimento dos atacantes na marcação explica o sucesso da formação.

O argentino explica melhor o esquema montado por Marcelo Oliveira.É muito importante que os quatro que estão na frente sejam equilibrados para atacar e defender.

Temos que saber que o time precisa de nós.- O Marcelo
pede para eu e o Fred recompormos.

Às vezes ele, às vezes eu no meio. Na maioria
das vezes eu, porque sou um pouco mais novo, e ele é mais de área e precisa
ficar com os zagueiros.

Para reter os zagueiros, ele é melhor que eu. Nesse
posicionamento, acho que é melhor eu voltar mais no meio.

Quando Robinho e Maicosuel
estão um pouco cansados, a gente tenta ocupar o espaço. Estamos tentando fazer
bem.

A maioria das vezes a gente está tentando fazer as coisas da melhor forma
que pode. Jogando fora de casa,
sabemos que temos que ter a cota extra para defender, ainda mais jogando com
quatro atacantes como estamos jogando.

É bom que a gente volte para defender.
É muito importante que os quatro que estão
na frente sejam equilibrados para atacar e defender.

Temos que saber que o time
precisa de nós. Sabemos que na defesa estamos fazendo as coisas bem, e a bola
está chegando bem ao ataque para a gente finalizar.

Se optar pela manutenção do esquema com quatro atacantes, Marcelo Oliveira deve repetir a escalação da vitória contra a Chapecoense, no Independência. O Galo deve jogar com Victor, Carlos César, Erazo, Leonardo Silva, Fábio Santos, Rafael Carioca, Leandro Donizete, Maicosuel, Robinho, Lucas Pratto, Fred.

Se preferir o esquema com três volantes, Maicosuel ou Pratto devem deixar o time. O confronto direto entre o Galo e o Peixe será neste domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro.

.

Fonte: Globo Esporte