O primeiro Atlético-MG x Cruzeiro de 2016 teve os ingredientes que um bom clássico pede. Muita vontade dos dois lados, raça e emoção. Bola na trave do lado azul, grandes chances do lado preto e branco.

E belas defesas de Fábio nas tentativas de Robinho e Luan, principalmente. Para a receita de uma grande partida ficar completa, faltou o gol.

Ele veio na quantidade mínima, apenas uma vez, o suficiente para fazer a alegria da torcida que era minoria no Independência. E a tristeza para mais de 16 mil atleticanos.

Rafael Silva aproveitou falha de Uilson e fez o único tento da partida.Os desfalques foram mais decisivos pelo lado alvinegro.

O jovem Uilson – que fazia o primeiro clássico e substituia Victor – falhou no gol do Cruzeiro. E foi decisivo.

Do outro lado, Fábio se destacou, fazendo grandes defesas, garantindo o triunfo celeste no Horto e a liderança isolada no Campeonato Mineiro, com seis pontos de frente para o rival.Os rivais voltam a jogar no final de semana que vem,
novamente pelo estadual.

O Atlético-MG tem o Villa Nova pela frente, no sábado,
às 16h (de Brasília), no Mineirão. Já o Cruzeiro encara o Guarani-MG, no mesmo
local e horário, mas no domingo.

Clássico quente e disputadoO clima quente em Belo Horizonte se refletiu nos ânimos em
campo. Na primeira dividida no jogo, Marcos Rocha e Allano se desentenderam e
foram amarelados pelo árbitro mineiro Emerson Ferreira de Almeida.

O Atlético-MG criou as primeiras chances, mas foi o Cruzeiro que levou
maior perigo. Após Fábio fazer duas boas defesas, Élber ganhou no alto da
defesa alvinegra e carimbou o travessão de Uilson.

Enquanto Fábio, que completava seu 49º clássico, trabalhava
fazendo defesas em chutes de Robinho e Marcos Rocha, o estreante goleiro
alvinegro apenas assistia ao jogo. Na reta final da primeira etapa, quando o
time azul passou a pressionar mais, Uilson sim apareceu, parando chute de Élber
e uma bola cara a cara de Allano, que saiu abafando e evitou o primeiro gol do
jogo.

Em meio a reclamações dos dois lados, Emerson Ferreira de
Almeida se complicava em campo. As faltas marcadas, mas principalmente as não
marcadas, desagradaram os dois times, que reclamaram bastante do árbitro.

A conversa nos vestiários não mudou muito o panorama da partida. Deivid mexeu logo de cara, colocando Gino no lugar de Henrique, mas o Atlético-MG seguiu em cima.

As poucas chances de perigo do time azul vieram em contragolpes puxados por Rafael Silva, mas a defesa alvinegra, bem postada, conseguiu anular bem.A partir dos 25 minutos, com o nível de tensão no máximo pelos dois lados, o Atlético-MG passou a pressionar e a bola ficou rondando a área de Fábio, mas ninguém aparecia para completar.

Quando Robinho cabeceou firme, Fábio fez uma brilhante defesa e evitou o primeiro gol. Apesar da superioridade alvinegra, quem saiu na frente foi o Cruzeiro.

Aos 28, Após chutão de Fábio, Élber arriscou de longe, Uilson espalmou a bola na entrada da área, e Rafael Silva apareceu para completar para as redes, fazendo 1 a 0. Atrás no placar, o Galo buscou o gol a todo custo, mas pecava nas finalizações.

No desespero, as bolas aéreas foram bastante utilizadas, mas sem eficácia, porque a defesa do Cruzeiro afastou muito. Quando Robinho parecia que enfim empataria, Fábio voou e evitou o empate novamente.

Alegria azul, que agora depende de um empate para ser o primeiro lugar geral da primeira fase do Campeonato Mineiro.
.

Fonte: Globo Esporte