Mano Menezes era o grande favorito para assumir o comando técnico do Cruzeiro. Anunciado pela diretoria, ele terá um grande desafio nas 22 partidas restantes pela competição nacional: triplicar a pontuação conquistada pela equipe até agora no Brasileiro em 16 rodadas, para conseguir salvá-la do rebaixamento. Em penúltimo lugar com 15 pontos, o Cruzeiro vai precisar de mais, no mínimo, 30 pontos para conseguir se safar do temido descenso à Série B, algo que nunca aconteceu na história do clube tetracampeão brasileiro.

A partir dos 46 pontos, a probabilidade de cair já começa a ficar muito baixa (3,33%), segundo os cálculos do Departamento de Matemática da UFMG.LEIA MAIS>>> Péssimo aproveitamento em casa reflete campanha do CruzeiroDe acordo com o departamento, a probabilidade só zera se a equipe chegar aos 51 pontos, mas ela já começa a ficar quase ínfima com 48 pontos (0,14% de chance).

Para chegar à marca dos 46, seria preciso que o Cruzeiro tivesse aproximadamente 47% de aproveitamento nos 66 pontos restantes a serem disputados. Com ele, conquistaria mais 31 pontos e já chegaria aquilo que necessita para não cair.

Chance de cair por pontos:45 pontos – 10,10%46 – 3,33%47 – 0,848 – 0,1449 – 0,01650 – 0,001Ou seja, é preciso que o Cruzeiro aumente seu rendimento em 16 pontos percentuais. Na atual situação, a equipe tem 31,3% de aproveitamento, com quatro vitórias, três empates e nove derrotas.

A equipe só não é pior que o lanterna América-MG. O time tem a segunda pior defesa, com 27 gols sofridos, junto com Sport e Chapecoense.

Mano Menezes chegou ao Cruzeiro em setembro do ano passado, com o time na 16ª colocação do Campeonato Brasileiro. O treinador gaúcho dirigiu o time em 16 partidas.

Foram oito vitórias, seis empates e duas derrotas. Aproveitamento de 62,5%.

Se conseguir o mesmo rendimento nesta temporada, conseguiria mais 41 pontos e chegaria aos 56 pontos, podendo até sonhar com a Libertadores. No ano passado, o treinador chegou para salvar a equipe do rebaixamento, após insucesso no trabalho de Vanderlei Luxemburgo.

O trabalho de Mano deu rápido resultado e, até a penúltima rodada, o Cruzeiro brigou mesmo foi por uma vaga na Libertadores. A saída do técnico para o futebol chinês foi exclusivamente por motivos financeiros, já que um salário na casa dos R$ 2 milhões mensais é fora da realidade brasileira.

.

Fonte: Globo Esporte