Afastado do Cruzeiro após declarações polêmicas depois da derrota para o Fluminense (confira no vídeo acima), no último domingo, o atacante Riascos teve o seu caso entregue à diretoria, que irá definir, nos próximos dias, que decisão tomar sobre o jogador. Até agora, ele foi afastado do grupo principal, irá treinar separado e foi multado em 40% do seu salário. O presidente do clube, Gilvan de Pinho Tavares, está no Rio de Janeiro e ainda não se reuniu com os diretores da Raposa para definir o que fazer.

LEIA MAIS>> Fora do Cruzeiro, Riascos é oferecido ao Vasco, que não descarta retornoEm contato com a reportagem do GloboEsporte.com, o supervisor de futebol do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues, disse que a posição oficial do clube, até este momento, é aquela repassada ao final da partida contra o Fluminense, mas que o presidente irá se reunir com os demais membros da diretoria nos próximos dias para tomar uma decisão definitiva.

A reportagem tentou, desde o começo da tarde, contato com Gilvan de Pinho Tavares, mas o dirigente não atendeu às ligações. No Rio, em entrevista ao blog do jornalista Rodrigo Mattos, do portal UOL, o presidente do clube mineiro disse que precisava “conversar direito” e que poderia mudar a decisão tomada pelos membros da diretoria que estavam em Mesquita, no último domingo.

– Não concordei com aquilo, não. Achei que não foi daquele jeito.

As pessoas às vezes falam língua diferente e são mal interpretadas. Preciso conversar direito – disse o dirigente  ao jornalista, que ainda o perguntou se a decisão poderia mudar- Lógico que pode.

Ele é um ativo do Cruzeiro, investimos nele – respondeu Gilvan.Após a repercussão que tomou sua declaração, o atacante publicou uma nota em suas redes sociais e disse que quis falar, em sua entrevista, sobre o atual momento no Cruzeiro e não contra o clube ou seus companheiros.

Entretanto, o atleta pediu desculpas pelo que falou.
.

Fonte: Globo Esporte