Bruno Nazário. Quem? O jogador ainda pode ser desconhecido de boa parte da torcida do Cruzeiro, mas tem impressionado o técnico Deivid na Toca da Raposa, tanto que vai ganhar sua primeira chance com o treinador neste domingo, na partida contra o Boa Esporte, em Varginha, às 16h (de Brasília), pela última rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro. A Raposa já garantiu a primeira colocação antecipada.

O comandante vai aproveitar a partida para testar algumas peças que ainda não acompanhou em um jogo pra valer. LEIA TAMBÉM:>> >> Caveira mexicana e família: a história de Douglas Coutinho e suas “tattoos”Uma deles é Bruno Nazário, que ao lado de Bruno Ramires, e o único que ainda não atuou na temporada.

Para os que não conhecem o meia, o treinador Deivid explica algumas características do jogador. – O Bruno Nazário é um jogador que pode jogar na ponta
esquerda como no meio.

É um jogador técnico e habilidoso. Jogador que finaliza muito
bem, ele teve uma passagem muito boa pela seleção de base e no Figueirense.

Depois foi
pra Polônia, tem tudo para se destacar. No momento certo vai ter a oportunidade de se destacar.

Espero que ele possa se divertir e jogar sem impressionabilidade.
Para que ele possa ir bem.

  Bruno estava
só no treinamento e um pouquinho atrás e nesses quatro meses, ganhou até
uns quilinhos, de massa magra. Aí ele conseguiu igualara a parte física
com a parte técnica junto com os outros do grupo.

Agora vai ter a
oportunidade dele.  O treinador ainda explica porque o jogador ainda não havia ganhado uma oportunidade no ano de 2016, já que temos quatro meses de temporada.

Deivid explica que os jogadores que receberam a oportunidade primeiro foram bem e que Bruno Nazário ainda precisa aprimorar a forma física, o que aconteceu, inclusive com o jogador ganhando alguns quilos de músculo. – Tínhamos outras prioridades, haviam jogadores aqui desde o ano
passado, que colocamos para jogar e eles se encaixaram.

O Bruno estava
só no treinamento e um pouquinho atrás e nesses quatro meses, ganhou até
uns quilinhos, de massa magra. Aí ele conseguiu igualara a parte física
com a parte técnica junto com os outros do grupo.

Agora vai ter a
oportunidade dele. Como o treinador sempre fala: não existe cadeira cativa no time do Cruzeiro.

Deivid lembra o jogo contra o Atlético-PR, pela Primeira Liga, quando os reservas fizeram boa partida e ganharam outras chances.

– O Bruno Nazário eu só vi treinar.

Tem qualidade. Uma coisa é você treinar, outra é jogar.

Isso o time mostrou contra o Atlético Paranaense. Jogadores que nem estavam no banco, fizeram ótima partida e fazem parte da equipe, eu dou oportunidade porque eu gosto de ver o jogador jogando, para tirar minhas conclusões.

.

Fonte: Globo Esporte