O Cruzeiro reuniu forças para deixar a lanterna do Campeonato Brasileiro. Há uma semana, o time amargava a última posição. Após duas vitórias consecutivas, sobre a Ponte Preta e em cima do líder Palmeiras, subiu na tabela de classificação e está a cinco pontos do G-4.

No início de maio, antes do clássico contra o Atlético-MG, o meia Robinho disse que encabeçaria, junto com os jogadores mais experiente do grupo, uma reunião com todo o elenco. Ele se machucou e acabou não encabeçando a conversa.

Mas o papo aconteceu, revelou o meia Alisson.- A gente ia conversar, como o Robinho citou que íamos fazer, mas acabou que ele teve a lesão.

Mas aí nos reunimos mesmo assim, porque víamos que tínhamos que fazer isso para mudar a situação. Depois, os resultados vieram.

Foram três vitórias em cinco jogos, e a subida para a 12ª colocação. Alisson avalia que, mesmo com as duas vitórias consecutivas, o Cruzeiro tem que ter muita atenção para não se reaproximar da zona de rebaixamento.

Ele acredita que a conversa entre os jogadores do elenco mexeu internamente com cada atleta. – Sabemos que estamos ainda numa situação perigosa e
sair dessa zona perigosa.

Conversa foi sadia, todo mundo expôs seus pensamentos.
Isso tocou também no coração e na mente de cada um para fazer diferente em
campo, essa conversa nos ajudou.

Agora, o Cruzeiro busca a terceira vitória consecutiva na competição nacional. A Raposa ainda faz um treinamento na manhã desta terça-feira, em Belo
Horizonte, antes de pegar um voo para Chapecó, em Santa Catarina, onde
enfrenta a Chapecoense, na quarta-feira, às 21h (de Brasília), pela 12ª
rodada do Campeonato Brasileiro.

 
.

Fonte: Globo Esporte