Depois de uma semana fora da Toca da Raposa II, treinando e participando dos dois amistosos da seleção brasileira sub-23, Alisson está de volta. O meia curtiu o tempo com o time olímpico e aproveitou bem o tempo para buscar uma vaga nas Olimpíadas, que será realizada em agosto, no Rio. O pensamento do jovem talento cruzeirense agora volta para o clube, após a ausência no clássico com o Atlético-MG.

– Estou feliz, foi uma semana
bastante proveitosa. Fiquei feliz pelos amistosos com a Seleção.

Agora é voltar o foco para o
Cruzeiro e estar na lista de final para as Olimpíadas.
Allano e Élber, os substitutos de Alisson e Arrascaeta – o meia uruguaio defendeu a seleção de seu país nas Eliminatórias e também desfalcou o Cruzeiro no clássico – foram muito bem e deram conta do recado.

Para Alisson, ter substitutos à altura torna a briga por uma vaga no time titular sadia. Além disso, ele é amigo dos concorrentes.

Acho que é uma disputa
bastante sadia, cada um buscando seu espaço, sou amigo de todos da minha
posição. Quem jogar vai apoiar, o outro apoia.

Quem tem a ganhar é só o
Cruzeiro- Acho que é uma disputa
bastante sadia, cada um buscando seu espaço, sou amigo de todos da minha
posição. Quem jogar vai apoiar, o outro apoia.

Quem tem a ganhar é só o
Cruzeiro.O Cruzeiro recebe o Guarani-MG, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela
10ª rodada do Campeonato Mineiro.

Alisson espera que o time repita o que fez no clássico e que tenha inteligência para se aproveitar da pressão que sofre a equipe de Divinópolis, último colocado do estadual.
– Acho que temos que fazer
valer o que foi contra o Atlético-MG.

Fizemos um grande jogo, uma grande
vitória, acho que a gente tem que entrar como entramos contra o
Atlético-MG. Temos obrigação de fazer
um jogo melhor, temos essa pressão.

Espero que a gente possa fazer um grande jogo e conseguir a vitória. O
Guarani-MG vive pressão negativa.

Temos que vencer,
melhor eles chorarem que a gente.
.

Fonte: Globo Esporte