Muda o treinador, mas a rotina de derrotas permanece. Esta tem sido a sina do Cruzeiro neste Campeonato Brasileiro. Neste domingo, na estreia de Mano Menezes, o time perdeu mais uma.

Jogando na Vila Belmiro, levou 2 a 0 do Santos (veja os melhores momentos no vídeo acima) e permanece na vice-lanterna da competição com 15 pontos em 17 rodadas. O aproveitamento inferior a 30% dos pontos obriga o Cruzeiro a conquistar pelo menos mais 30 no restante do campeonato para não correr risco de rebaixamento.

LEIA MAIS>>> Mano vê defesa mais estável e afirma que não acredita em milagresO time, entretanto, mostrou mais dinamismo em campo e, mesmo com o placar negativo, deixou um alento para melhora nas próximas rodadas. A derrota poderia não acontecer, caso o time tivesse aproveitado as boas chances que criou quando o placar estava 0 a 0.

Willian teve duas, e Rafael Sobis teve outra. A situação na tabela deixa a impressão de caos, mas perder para o Peixe na Vila Belmiro não é um resultado anormal.

O Cruzeiro de Mano jogou mais compactado que o de Paulo Bento e, consequentemente, ficou menos exposto em campo. O atacante Rafael Sobis, em determinados momentos, foi praticamente um segundo lateral esquerdo, auxiliando Edimar na marcação.

O mesmo aconteceu com o meia Robinho, pela direita. Mano retomou o 4-2-3-1 que usou ano passado, com Ariel Cabral e Bruno Ramires com volantes centralizados, Robinho pela direita, Arrascaeta pelo meio e Sobis pela esquerda.

As linhas do meio ficavam muito próximas da defesa, fazendo o espaço que o Santos tinha para atacar ser muito menor.O time, além de se garantir na defesa, principalmente no primeiro tempo, teve sabedoria para tocar a bola e criar algumas chances de gol.

Willian, Sobis e Arrascaeta tiveram boas chances, mas não aproveitaram. Neste ponto, o Cruzeiro de Mano lembrou o de Paulo Bento.

Diante de Atlético-PR e Sport, no Mineirão, por exemplo, o time perdeu várias chances e desmoronou quando levou o primeiro.A dupla de zaga mostrou mais segurança em Santos, e Fábio foi menos exposto.

O único lance em que Manoel e Bruno Rodrigo falharam foi no primeiro gol, quando Vitor Bueno entrou entre os dois e finalizou cara a cara com o goleiro. O segundo gol foi fruto do nervosismo de Lucas, que cabeceou contra o próprio gol.

Se o Cruzeiro mostrou evolução em alguns pontos, em outros permanece vulnerável. Os laterais ainda não são confiáveis, mas essa parece ser mais uma questão de  qualidade técnica das peças do que a do técnico Mano Menezes.

.

Fonte: Globo Esporte