Explicações. É o que o Cruzeiro quer, ou melhor, cobra, da Federação Mineira de Futebol (FMF), sobre os critérios adotados pela Comissão de Arbitragem da entidade nos sorteios dos árbitros para as partidas. Especialmente com relação à décima rodada.

Felipe
Fernandes Lima, do quadro da Federação Mineira, vai apitar o jogo contra o Guarani-MG, no domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão. A alegação, ou o questionamento feito pelo diretor de futebol Thiago Scuro, é que o jogo da Raposa foi o único que não teve como opção um árbitro ligado à CBF no sorteio.

 – Assim como nós colocamos na terça-feira, é importante que a gente mantenha essas discussões de forma muito técnica. A gente tem hoje na estrutura da arbitragem no Brasil pelo menos seis níveis de árbitros, isso é institucionalizado pela Confederação, pela Fifa, pelas Federações, então, a gente tem o árbitro Fifa, o aspirante Fifa, CBF 1, 2 e 3, e os árbitros de nível estadual, no caso, FMF, da Federação Mineira.

Sem dúvida nenhuma, mais uma vez, nos estranha um pouco os critérios que o presidente da Comissão de Arbitragem utiliza, especialmente neste caso com relação ao sorteio, já que a gente teria aí cinco opções de árbitros mais experientes, que já passaram por processos não só de formação como árbitros, mas também de mais jogos importantes, jogos mais difíceis. E a única partida em que realmente tinham duas opções de árbitros FMF era a partida do Cruzeiro.

Isso nos incomoda,. É importante que a gente mantenha essa discussão no âmbito técnico e possa entender melhor quais são os critérios técnicos, o motivo de o jogo do Cruzeiro estar tendo um tratamento diferente das demais partidas – disse o diretor em entrevista à Rádio Itatiaia.

LEIA TAMBÉM:>> Com Mayke e Élber no time, Cruzeiro volta a ser escalado com dois volantes>> “Absurdo”: injúria racial contra Rafael Silva na internet gera revolta na TocaThiago Scuro questionou a pouca experiência do árbitro do jogo de domingo. Para o dirigente do Cruzeiro, o fato de Felipe Fernandes Lima ter apitado apenas uma partida neste Estadual carece de esclarecimento por parte da Comissão de Arbitragem da FMF.

Na opinião do diretor de futebol da Raposa, Felipe poderia ter tido mais oportunidades durante o Campeonato Mineiro.- O Felipe Fernandes Lima, árbitro que está escalado para apitar o jogo do Cruzeiro, a gente não o conhece, até pelo pouco de jogos que ele trabalhou nesse nível.

A gente espera que ele possa fazer um bom jogo. O que nos preocupa são os critérios (do sorteio), pois até agora a Federação (Mineira) só utilizou árbitros da CBF nos jogos do Cruzeiro.

Foram 54 partidas já realizadas no Campeonato Mineiro, e o árbitro que vai trabalhar no domingo apitou apenas uma, ou seja, houve oportunidades para ele trabalhar em outros jogos e chegar mais experiente para este momento. A gente espera um posicionamento da Comissão de Arbitragem, formal, para que não só a direção, mas também o torcedor e a imprensa, tenham ciência sobre quais são os critérios para elaborar uma tabela, um sorteio.

A partir do momento em que você tem um tratamento muito diferente entre os jogos, nos preocupa. A gente quer que o jogo do Cruzeiro seja tão valorizado quanto os demais, porque é o maior clube de Minas Gerais, e a gente espera que a Comissão de Arbitragem também tenha ciência disso e traga esse respeito.

Procurada pela reportagem, a assessoria de comunicação da FMF não se manifestou, até o momento, sobre as declarações do diretor de futebol do Cruzeiro.
.

Fonte: Globo Esporte