Um é brasileiro, o outro é argentino. Um já tem uma história consolidada no futebol, e outro tem a grande chance da carreira. As diferenças entre Rafael Sobis e Ramón Ábila são grandes, mas foram as semelhanças que aproximaram a dupla de atacantes do Cruzeiro, que, em apenas dez dias de Brasil, se tornaram amigos.

Após a classificação sobre o Vitória, na Copa do Brasil, nesta quarta-feira, os dois deixaram o Mineirão no mesmo carro, com Sobis no volante. Além das caronas, os jogadores se aproximaram por conta da língua.

O brasileiro, que jogava no México, é fluente em espanhol e fazia questão de conversar com o novo parceiro na língua do argentino, para que ele se sentisse à vontade. Fora de campo, os dois também têm um gosto musical parecido, ambos curtem rock.

 É cedo ainda. Não em termos de jogos, mas em termos de treinamentos.

Eu
vinha de férias e o Ábila também. No Brasil, em 10 dias já jogamos três
jogos.

É difícil ganhar um entrosamento assim, ainda mais com as
dificuldades que a gente está enfrentando. Vamos passando por cima
desses obstáculos e superando.

Só assim vamos encontrar o entrosamento e
o melhor time também.<b>LEIA MAIS</b>>> Amizade com ídolo, gols e candidato a matador do Cruzeiro: prazer, Ábila>> De volta ao Brasil, Denílson exalta estrutura do Cruzeiro: “Gigante”Mas dentro de campo existe a busca para deixar o entrosamento tão grande quanto ele é fora das quatro linhas.

Ramón Ábila e Rafael Sobis já jogaram juntos duas vezes, e diante do Sport, neste domingo, às 16h (de Brasília), repetirão a parceria pela terceira vez a parceria em campo. Sobis estreou na derrota para o Atlético-PR, no Mineirão.

Contra o Fluminense, em Mesquita, a dupla atuou junta pela primeira vez, e passou em branco. Nesta quarta-feira, diante do Vitória, pela Copa do Brasil, o argentino fez seu primeiro gol com a camisa azul, no triunfo por 2 a 1, que valeu vaga nas oitavas de final da competição.

Contra os pernambucanos, pelo Brasileirão, Ábila e Sobis estarão em campo. O gaúcho pede paciência para a torcida porque o entrosamento da dupla ainda não é o ideal.

– É cedo ainda. Não em termos de jogos, mas em termos de treinamentos.

Eu vinha de férias, e o Ábila também. No Brasil, em 10 dias já jogamos três jogos.

É difícil ganhar um entrosamento assim, ainda mais com as dificuldades que a gente está enfrentando. Vamos passando por cima desses obstáculos e superando.

Só assim vamos encontrar o entrosamento e o melhor time também.Ábila gostou do rendimento do ataque cruzeirense diante do Vitória e espera mais.

O argentino, no entanto, concorda com Sobis no que diz respeito ao entrosamento a ao pouco tempo de trabalho conjunto.- Gostei muito.

Mas nos falta tempo e jogar mais juntos. Conhecer os
movimentos de cada um.

À medida que vão passando as partidas, vai tudo
sair muito melhor. Temos que ter paciência.

Precisamos dos resultados de
imediato para sairmos da zona de baixo no Brasileirão. Mas temos que
ter valentia para buscar as vitórias.

O resultado diante do Vitória e o primeiro gol de Ábila (veja no vídeo abaixo) servem de inspiração e ânimo para que o time volte a vencer também no Campeonato Brasileiro. Esta é a opinião de Rafael Sobis, que valorizou a atuação do adversário e espera comportamento semelhante do Sport, no próximo domingo.

– Foi importante a vitória pra ter uma retomada. É sempre bom vencer.

O Vitória tem qualidade e veio jogar. É bem mais difícil jogar contra times assim.

Tivemos altos e baixos dentro do jogo e o resultado foi merecido. Tomara que isso seja o primeiro passo de uma retomada dentro do Campeonato Brasileiro.

 
.

Fonte: Globo Esporte