Uma vitória com o dedo do técnico Mano Menezes. Assim pode ser definido o placar de 2 a 0 do Cruzeiro sobre o Santa Cruz, na manhã deste domingo, no Mineirão. A partida, válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro teve dois tempos bem diferentes.

No primeiro, o time pernambucano conseguiu neutralizar as peças importantes da equipe mineira e ainda levar perigo, segurando o 0 a 0 no placar. Na etapa final, porém, após o papo com Mano no vestiário, bastaram sete minutos para o Cruzeiro construir a vitória que administrou bem até o final.

O resultado faz o Cruzeiro respirar na tabela, com 26 pontos e na 14ª colocação. O Santa continua na vice-lanterna, com apenas 19 pontos.

 O destaque positivo foi a excelente presença da torcida cruzeirense, que cantou e apoiou o time durante todo o jogo.

O público pagante foi 49.

208 e a renda R$ 1.445.

435,00.CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃOVEJA COMO FOI O TEMPO REAL DA PARTIDAOs dois times voltam a jogar pelo Brasileiro apenas no meio da outra semana, já que o campeonato dá um tempo por causa das partidas da Seleção Brasileira nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia.

Quarta-feira, dia 7, às 16h (de Brasília), o Santa Cruz recebe a Chapecoense, no Recife. Um dia depois, às 21h, o Cruzeiro faz o clássico com o América-MG, no Estádio Independência, em Belo Horizonte.

Antes, porém, os dois times têm compromissos por outras competições.Na próxima quarta, às 21h45, o Santa enfrenta o Sport, na Arena Pernambuco, pela Copa Sul-Americana.

Quinta é a vez do Cruzeiro jogar. Vai ao Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, encarar o Botafogo, pela Copa do Brasil.

O jogoCruzeiro e Santa Cruz fizeram, na primeira metade da etapa inicial, um jogo cadenciado e muito estudado. Por atuar em casa, o time mineiro naturalmente tinha mais posse de bola e buscava mais o gol.

A postura defensiva do Santa, no entanto, não permitia ao Cruzeiro encontrar espaços para incomodar o goleiro Tiago Cardoso. Os pernambucanos, vez ou outra, tentavam surpreender nos contragolpes, sempre com o atacante Grafite, que exigiu uma boa defesa de Rafael, num lance perigoso.

Depois dos 25 minutos, a partida ficou mais dinâmica. Léo Moura meteu uma bomba na trave, e acordou com o Cruzeiro, que passou a atacar com mais intensidade e organização.

O problema azul foi ter concentrado a maior parte das ações no setor esquerdo, o que acabou facilitando o sistema de marcação do Santa Cruz e a permanência do 0 a 0 no placar até o intervalo.A conversa de Mano Menezes com os jogadores no vestiário surtiu efeito, e o Cruzeiro voltou com outra cara para o segundo tempo.

Tanto que, aos sete minutos, já vencia por 2 a 0. O primeiro gol foi marcado por Robinho, aos três minutos.

Um golaço, por sinal. O meia ajeitou a bola e soltou a bomba, de fora da área, sem chances para Tiago Cardoso.

Logo depois, foi a vez de Ábila deixar sua marca. Após um lateral cobrado rapidamente por Rafael Sobis, pela direita, Arrascaeta avançou com a bola e deixou o argentino apenas com o trabalho de empurrar para as redes.

Com dois de vantagem e o sol de meio-dia sobre a cabeça, o Cruzeiro diminuiu o ritmo e deixou o Santa Cruz correr em campo. O Tricolor, entretanto, não teve forças para mudar o que a Raposa havia construído no começo da etapa final e amargou mais uma derrota no Brasileirão.

Melhor para a torcida cruzeirense, que lotou o Mineirão e fez uma linda festa.
.

Fonte: Globo Esporte