O empate em 0 a 0 com o Campinense, no dia 20 de abril, no estádio Amigão, em Campina Grande-PB, obriga o Cruzeiro a vencer o jogo de volta, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Mineirão, se quiser se classificar para a segunda fase da Copa do Brasil sem a necessidade da disputa de pênaltis. O time paraibano avança com empate com gols, além da vitória, obviamente. Novo empate em 0 a 0 leva a decisão da vaga para as penalidades.

Porém, decidir vaga ou título no Mineirão, ultimamente, não tem sido um
bom negócio, na maioria das vezes, para a equipe cruzeirense.Se em 2013 e 2014, o time arrancou para dois títulos brasileiros
(disputado em pontos corridos), junto com a sua torcida e era
praticamente imbatível no Gigante da Pampulha, o mesmo não tem
acontecido em competições no formato mata-mata.

Assim, os cruzeirenses
têm convivido com o “fantasma do Mineirão”.CONFIRA A TABELA COMPLETA DA COPA DO BRASILRecentemente, a Raposa deu adeus ao Campeonato Mineiro após perder o jogo de ida para o América-MG, no Independência, por 2 a 0 e, no jogo da volta, no Mineirão, não ter saído do 0 a 0 (relembre no vídeo abaixo).

A equipe celeste, dona da melhor campanha na fase de classificação, caiu na semifinal. No ano passado, foram três momentos de frustração em casa, em competições disputadas no formato mata-mata.

 A primeira foi para o rival Atlético-MG, com uma derrota por 2 a 1 nas semifinais do Campeonato Mineiro. A segunda ocorreu na Libertadores, quando o Cruzeiro venceu o River Plate por 1 a 0, na Argentina, mas perdeu por 3 a 0 como mandante, sendo eliminado nas quartas de final.

Já pela Copa do Brasil, a Raposa, que perdeu por 2 a 1 para o Palmeiras, na Arena Palmeiras, em São Paulo, levou 3 a 2 no jogo de volta, no Mineirão, e caiu logo nas oitavas de final (veja os gols abaixo). Em 2014, mais dois momentos de tristeza.

Na Libertadores, eliminação nas quartas de final, para o San Lorenzo, após derrota por 1 a 0 na Argentina e empate por 1 a 1 em Belo Horizonte. Na final da Copa do Brasil, após perder por 2 a 0 para o maior rival, no Independência, a Raposa ainda foi batida por 1 a 0 em um Mineirão, três dias depois da conquista do bicampeonato brasileiro.

Quem passar de Cruzeiro e Campinense terá pela frente o Londrina-PR como adversário, que eliminou o
Parauapebas-PA em dois jogos (vitórias de 1 a 0, no Pará, e 6 a 0 no
Paraná).
.

Fonte: Globo Esporte