O Cruzeiro precisou de 17 dias para anunciar o nome do novo
treinador. O português Paulo Bento foi a opção encontrada para ocupar a vaga deixada
por Deivid. O estrangeiro chegou nesse domingo a Belo Horizonte, mirando a recolocar a Raposa na próxima edição da Taça Libertadores (veja a declaração no vídeo acima).

A contratação dele não estava entre as três
primeiras opções citadas pelo vice-presidente de futebol do clube, Bruno Vicintin. Bento não trabalha há quase um ano e
meio, é uma aposta da diretoria celeste e foge do círculo vicioso da
dança de cadeiras de técnicos que ocorre no Brasil e que vicia futebol nacional.

A vinda do estrangeiro vai em sentido contrato ao discurso inicial
adotado pelo comando cruzeirense após a saída de Deivid. Um dia após demitir o ex-comandante, a diretoria do Cruzeiro se pronunciou e informou que já estava atrás de um treinador.

A prioridade seria trazer um profissional com bons resultados recentes, e a preferência era por um técnico brasileiro. Vicintin declarou que os últimos trabalhos dos candidatos ao
cargo de treinador do Cruzeiro seriam mais importantes que a experiência
(confira no vídeo abaixo a partir do segundo minuto).

– A gente vai analisar, independentemente de ser um
treinador novo ou velho, os últimos trabalhos que tenham sido realizados por
ele. O nível dos times que ele tenha comandado, quais são os resultados que ele
conquistou.

  O desempenho recente de Paulo Bento é discutível. Depois do
Sporting Lisboa e da seleção portuguesa, o Cruzeiro será a terceira equipe do
estrangeiro como treinador.

O último título dele como técnico foi há quase oito
anos. Desde a temporada 2007/2008, quanto se sagrou bicampeão da Supertaça
Cândido de Oliveira pelo Sporting, Paulo não levantou mais nenhum
troféu.

Conduziu a seleção portuguesa até as semifinais da Eurocopa 2012, sendo
eliminado nos pênaltis pela Espanha. Na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, o time de
Paulo Bento e Cristiano Ronaldo decepcionou.

Portugal não passou da primeira
fase, venceu apenas a seleção de Gana em um grupo onde Alemanha e Estados
Unidos avançaram às oitavas de final. Perdeu o cargo meses depois, ao ser
derrotado pela Albânia, no início das Eliminatórias para a Euro 2016.

Desde
então não voltou a trabalhar. Segundo Carlos Nogueira, que escreve para o jornal português Diário de
Notícias, Bento teve vários convites para retornar à ativa, mas
declinou.

LEIA MAIS:>>> Busca por reforços, agenda e baixas: os desafios de Paulo Bento na Toca>>> Como pensa Paulo Bento, novo treinador do Cruzeiro>>> Exigente, técnico é famoso por ser conhecido como o “Dunga de Portugal”- Ao que sabemos, ele rejeitou a seleção
grega, o PAOK e o Panathinaikos da Grécia, e também a seleção da Argélia. Bento teve ainda uma proposta da China.

Acho que não ficou atraído pelos
projetos e preferiu ser comentarista dos jogos da Liga dos Campeões na
televisão portuguesa – afirmou o jornalista.Em um primeiro momento, a direção do clube mineiro até tentou.

fechar com um treinador brasileiro. Depois de levar três negativas – Jorginho, Marcelo Oliveira e Ricardo Gomes – mudou o foco, tanto em termos de currículo, como de origem.

Após o atual treinador do Botafogo anunciar a permanência no clube alvinegro, os dirigentes da Raposa foram atrás de um nome no exterior e trouxeram Paulo Bento.Paulo Bento chega com a confiança da cúpula cruzeirense.

O estudo constante dele sobre o futebol e também conhecimento sobre o futebol brasileiro e até o Cruzeiro, vão fazer com que a adaptação ao futebol brasileiro seja rápida. A verdade é que a escolha cruzeirense foge do padrão da maioria dos clubes brasileiros de sempre buscar técnicos que estão no mercado nacional, sendo vítimas do círculo vicioso do futebol nacional.

Essa aposta foi feita com Deivid, no começo do ano, mas a inexperiência e o futebol apresentado pelo time jogaram contra o ex-jogador.A apresentação oficial de Paulo Bento está marcada para esta segunda-feira, na Toca da Raposa.

Ele terá cinco dias para preparar o time para o jogo contra o Figueirense, no próximo sábado, às 21h (de Brasília), no Mineirão, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.Quem é elePaulo Bento foi jogador de futebol e fez carreira pelo Sporting e pelo Benfica, ambas equipes de Lisboa, e também teve passagem pela seleção portuguesa.

Logo após pendurar as chuteiras, em 2003, tornou-se treinador das categorias de base do Sporting durante a temporada 2004, conseguindo chegar ao time principal no ano seguinte. Paulo Bento sempre procurou estudar o futebol e detém o diploma Uefa Pro IV, o auge de formação para treinadores no futebol europeu.

Bento treinou a seleção portuguesa de 2010 até 2014. Desde quando deixou o comando da seleção de seu país, ele
está sem clube.

No fim do ano passado, após a saída de Mano Menezes da
Toca da Raposa, o treinador foi cogitado para assumir o Cruzeiro. Mas as negociações não vingaram.

Enquanto
a diretoria tentava fechar com um treinador brasileiro, Bento
aproveitou para observar o Cruzeiro. Com a ajuda de vídeos e muita
pesquisa, ele detalhou o elenco.

Além de dominar o idioma, o português
vai chegar sabendo quais são as peças e carências do time. O fato de
conhecer o mercado europeu será outro facilitador, já que o Cruzeiro
precisa de reforços e está de olho na reabertura da janela de
transferência, programada para a segunda quinzena de junho.

Sobre seu estilo, jornalistas portugueses ouvidos pelo GloboEsporte.com destrincharam o perfil do novo técnico.

É consenso que Bento se trata de um treinador estudioso, mas muito exigente em termos de disciplina e padrão tático. Ele pode ser considerado do Dunga português.

Já Liédson elogiou Paulo e disse que o estrangeiro gosta de um estilo ofensivo, mas sem descuidar da parte tática. Além disso, mostrou que o português, apesar de ser exigente, está sempre aberto ao diálogo com seus comandados.

.

Fonte: Globo Esporte