O Cruzeiro reclamou muito do árbitro Dewson Fernando
Freitas, que apitou no empate por 1 a 1 com o Corinthians, no Pacaembu, nesta segunda-feira. O
pênalti não marcado sobre o argentino Ramón Ábila e a não expulsão do goleiro
Cássio (veja o lance no vídeo acima), no primeiro tempo, geraram protestos da diretoria cruzeirense após o jogo. O vice-presidente de futebol Bruno Vicintin, em entrevista à Rádio Itatiaia, disse que o clube vai formalizar o protesto na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda esta semana.

 

Vou confiar na boa fé do
árbitro, mas foi um erro grosseiro. Os dois pontos vão fazer falta para o
Cruzeiro.

O que o Cruzeiro pode fazer é chegar nas últimas instâncias
reclamando- Eu tenho evitado falar pelo momento que o Cruzeiro vive. É
o momento de trabalhar e não de falar.

Hoje o Cruzeiro se sente prejudicado. Foi
um pênalti que não tive dúvida de onde estava, na cabine de rádio.

Nosso diretor
vai de encontro ao Sérgio Correa (presidente da comissão de arbitragem). Queremos acreditar que foi um erro grosseiro.

Não queremos acreditar que foi nada político contra o Cruzeiro. Quero falar
para a torcida que vamos trabalhar para que isso não aconteça mais com o
Cruzeiro.

O dirigente cruzeirense não quis fazer acusações ao árbitro, mas reiterou a gravidade do erro cometido.- Da cabine, eu achei o pênalti escandaloso.

Eu estava muitos
metros longe. Ele não deu, de perto, porque não quis.

Vou confiar na boa fé do
árbitro, mas foi um erro grosseiro. Os dois pontos vão fazer falta para o
Cruzeiro.

O que o Cruzeiro pode fazer é chegar nas últimas instâncias
reclamando.Após as declarações, o dirigente também foi ao perfil oficial no Twitter e desabafou:- Vamos tomar todas as medidas cabíveis e cobrar até a última instância.

O que aconteceu hoje aqui no Pacaembu é inaceitável.
.

Fonte: Globo Esporte