Quando Tite aceitou a proposta da CBF para comandar a seleção
brasileira, o presidente Roberto de Andrade convocou uma entrevista
coletiva para anunciar a saída dele do Corinthians e projetar seu
substituto. Era 15 de junho, o clube ainda nem cogitava a contratação de
Cristóvão Borges, mas um nome foi prontamente vetado pela diretoria:
Mano Menezes.Vencedor em sua primeira passagem pelo Timão,
quando faturou a Série B em 2008 e o Paulistão e a Copa do Brasil em
2009, o agora técnico do Cruzeiro, adversário desta segunda-feira, às 21h, tinha grande aceitação entre os torcedores.

A outra
passagem em 2014, no último ano da gestão Mário Gobbi, não rendeu
títulos, mas foi considerada positiva por recolocar o time na
Libertadores.LEIA TAMBÉMPor precaução, Cristóvão trabalha dois sistemas de jogo no CorinthiansCorinthians desmente devolução de Willians, que segue sem espaçoO rápido descarte de Mano, porém, se deu por alguns
pontos.

O principal deles diz respeito à má relação do técnico com o
próprio Roberto de Andrade.– Mano Menezes não vem trabalhar comigo aqui, não quero, não é o perfil que eu gosto – disse o presidente, na ocasião.

As
rusgas entre os dois existem, mas as razões para tal não são claras.
Segundo pessoas que trabalharam com ambos no Timão, alguns episódios
marcaram negativamente a relação.

Dois deles foram citados como
exemplos, não sendo obrigatoriamente determinantes para a ruptura.Quando Roberto era vice-presidente administrativo, em 2009, teria sido vetado de acompanhar alguns treinos da equipe no Parque São Jorge junto de outros membros do grupo Renovação & Transparência por ordem de Mano, que queria blindar o elenco da presença de pessoas estranhas ao dia a dia do futebol.

Roberto teria se irritado.Em 2010, Mano deixou o clube para assumir a Seleção e Roberto virou diretor de futebol.

Em 2014, Mano voltou ao Timão por imposição do então presidente Mário Gobbi. Roberto e Duílio Monteiro Alves, com pensamentos diferentes, deixaram a diretoria de futebol praticamente no mesmo período.

Em algumas declarações durante aquela temporada, Mano reclamou da forma como o clube havia sido administrado nos anos anteriores, o que novamente não pegou bem com Roberto.+ Sete times lutam por título do 1º turno: saiba o que cada um precisa fazerFora do Timão em
dezembro de 2014, Mano deu lugar a Tite, o preferido de Roberto de
Andrade, que seria eleito presidente em fevereiro.

Com a substituição,
foi campeão brasileiro. Uma dívida de R$ 4 milhões do clube com Mano,
equivalente a direitos de imagem e premiação, se arrastou por quase um
ano, desgastando ainda mais a relação.

Fora problemas pessoais,
que nunca foram assumidos publicamente pelas duas partes, o salário
elevado de Mano Menezes também não era atrativo para a diretoria em
junho. Desempregado, Cristóvão Borges chegou para receber um salário de
patamar melhor.

Aposta de Roberto, Cristóvão já acumula nove
jogos, com cinco vitórias, dois empates e duas derrotas. O time entrou
na 19º rodada na terceira posição, com 33 pontos.

Próximo adversário: CruzeiroLocal: Pacaembu, São PauloData e horário: segunda-feira, às 21h (horário de Brasília)Escalação
provável: Cássio, Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique,
Elias, Marquinhos Gabriel (Guilherme) e Giovanni Augusto; Romero e
André.Desfalques: Pedro Henrique e DaniloArbitragem: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA), Marcio Gleidson Correira Dias (PA) e Hlecio Araujo Neves (PA)Transmissão: PremiereTempo Real: Globoesporte.

com, a partir das 20h
.

Fonte: Globo Esporte