Deivid não é mais o treinador do Cruzeiro. Ele foi demitido após a derrota e
a eliminação para o América-MG, na semifinal do Campeonato Mineiro. Ele sentou
pela última vez na cadeira da sala de imprensa da Toca da Raposa, ao lado de
Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol, e Thiago Scuro, diretor de futebol,
nesta segunda-feira, para se despedir da torcida e dos jornalistas.

O técnico fez um pronunciamento
rápido e não respondeu perguntas. Após o recado de Deivid, Bruno Vicintin foi
perguntado sobre quem será o substituto no cargo.

Existem quatro nomes já cogitados para substituir o treinador no clube celeste. – Não existe um principal alvo.

Sobre nomes, a gente não comenta até para
não especular. A gente vai analisar os nomes disponíveis, se for nome
disponível no mercado, a situação pode ser um pouco mais imediata.

Se for um
treinador que estiver comandando um clube, a decisão pode acontecer após os
estaduais. O (Geraldo) Delamore assume a equipe até lá.

Após agradecer aos jogadores, comissão técnica, imprensa, diretoria e torcida, o treinador, que não comanda mais o Cruzeiro, disse que espera dar prosseguimento a sua carreira e, considera, a despedida um até logo, já que nutre um carinho muito grande pelo clube. – No futebol, é isso, mas saio de cabeça em pé.

Para muitos é o fim,
mas para mim é o começo de uma carreira brilhante. Fico honrado de começar num
time que tenho história como atleta.

Fico agradecido e, em breve, o futebol dá muita
volta. Quem sabe um dia voltarei para escrever uma história brilhante no clube.

Além do treinador, Pedrinho é o único da comissão técnica que vai deixar o
clube. Como foi dito por Bruno Vicintin, o auxiliar técnico Geraldo Delamore,
da comissão fixa da Raposa, assume o time de forma interina até que a diretoria
decida pelo próximo nome.

 Dois nomes que estão em pauta  estão na decisão do Campeonato Carioca –
Jorginho, pelo Vasco, e Ricardo Gomes pelo Botafogo. Abel Braga e Marcelo
Oliveira compõe a lista dos que estão disponíveis no mercado.

Abel, no entanto, tem uma cláusula no contrato com o Al Jazira, dos Emirados Árabes, que não
o libera para assinar com outro clube por seis meses. Ou seja, só poderá
assumir um time em julho.

O retorno de Marcelo Oliveira não é uma unanimidade
nos bastidores do clube. A informação é que o Cruzeiro terá paciência na busca pelo substituto de
Deivid.

A intenção é que ele esteja contratado até a estreia no Campeonato
Brasileiro, dia 14 ou 15 de maio, contra o Coritiba, fora de casa. Contra
o Campinense, dia 5 de maio, o time será comandado por Geraldo Delamore,
auxiliar da comissão técnica permanente do clube.

Confira, na íntegra, o depoimento de Deivid, em sua despedida:”Venho aqui, mas não para dar entrevista. Conversando com o
Bruno (Vicintin) e Thiago (Scuro) e, dá mesma forma que fui efetivado, eu achei melhor me despedir da melhor maneira.

Até porque foi uma grande contribuição para a minha carreira, agradeço ao torcedor que, quando soube da minha efetivação, me apoiou 100%. Agradecer ao presidente Gilvan (de Pinho Tavares), porque não é fácil efetivar um
treinador jovem, sabendo que ia ter muitas críticas, agradecer ao Bruno (Vicintin) que responsável e bateu no peito para me efetivar como auxiliar da casa e como
treinador, ao Thiago que desde que chegou virou meu companheiro de Toca II,
morando na Toca.

Ao Guilherme Mendes que viajava conosco, aos jogadores que
desde ontem me ligaram passando mensagens. À comissão técnica, todos da Toca II, e
vocês da imprensa que fazem o trabalho de vocês.

A gente, às vezes, no dia a dia,
vocês fazem pergunta e, às vezes, sai até uma resposta mal educada. Mas esta não foi
minha intenção.

No futebol, é isso, mas saio de cabeça em pé. Para muitos é o fim,
mas para mim é o começo de uma carreira brilhante.

Fico honrado de começar num
time que tenho história como atleta. Fico agradecido e, em breve, o futebol dá muita
volta.

Quem sabe um dia voltarei para escrever uma história brilhante no clube.”
.

Fonte: Globo Esporte