No fim do ano passado, Deivid aceitou, talvez, um dos grandes desafios da carreira dele no futebol: assumir o comando técnico do Cruzeiro. Era o primeiro grande degrau após a aposentadoria do ex-atacante, que teve passagem vitoriosa pelo clube mineiro e pelo qual estava trabalhando desde o ano passado, mas como auxiliar de Vanderlei Luxemburgo e, depois, de Mano Menezes. Começou o ano, a pré-temporada, e vieram os jogos.

Com elas, desconfiança e crítica de parte dos torcedores. Em resposta, resultados.

Em grande maioria, positivos. Deivid tem melhor retrospecto que os mentores.

LEIA MAIS>>> Cruzeiro critica Federação por critérios adotados em sorteios>>> Confronto entre o líder e o lanterna tem histórico de goleadas e zebrasIsso mesmo. Os números de Deivid, nos primeiros 12 jogos oficiais à frente do Cruzeiro, são melhores que Vanderlei e Mano, na mesma quantidade de partidas disputadas na Raposa.

São oito vitórias, um empate e apenas uma derrota – para o Fluminense por 4 a 3, na Primeira Liga. O que dá 75% de aproveitamento nesta sequência.

Futebol você tem que provar a cada três dias. Quarta e domingo.

A gente não pensa diferente. A gente trabalha intensamente todos os dias.

Quando eu era jogar era mais fácil. Como treinador você tem que ficar vendo os jogos, os adversários A mais importante, talvez, seja a última: 1 a 0 sobre o maior rival, no Independência (relembre no vídeo acima).

Evidentemente, a maioria dos jogos (nove) foi pelo Campeonato Mineiro, que geralmente tem um nível dificuldade menor do que o enfrentado pelos antecessores de Deivid, que estiveram, no Cruzeiro, no último Campeonato Brasileiro. O treinador, apesar dos bons números, disse que não há respiro em clube grande.

– Futebol você tem que provar a cada três dias. Quarta e domingo.

A gente não pensa diferente. A gente trabalha intensamente todos os dias.

Quando eu era jogar era mais fácil. Como treinador você tem que ficar vendo os jogos, os adversários.

O que encaixou, o que não encaixou. Tranquilidade ela existe depois de uma vitória no clássico, mas num grande clube você tem que estar ligado, para ganhar sempre.

Vanderlei Luxemburgo assumiu o Cruzeiro logo após a saída de Marcelo Oliveira, trazendo Deivid como auxiliar técnico, logo no começo do Brasileirão do ano passado. O treinador conseguiu uma arrancada no começo, mas depois o rendimento da equipe caiu.

Nos primeiros 12 jogos, foram cinco vitórias, dois empates e cinco derrotas – 17 pontos e aproveitamento de 47, 22%.Já Mano Menezes teve melhor desempenho que o antecessor, conseguindo seis vitórias, cinco empates e uma derrota, mas não melhor que Deivid.

Foram 23 pontos conquistados e 63% de aproveitamento nesse período. Deivid, logo quando assumiu o cargo no Cruzeiro, comentou que aprendeu muito com os antecessores- Peguei duas escolas totalmente diferentes, com conceitos diferentes.

O
Vanderlei, pelo fato de ter conhecido ele há 14 anos e ter sido atleta
dele em quatro equipes, e ter me chamado para trabalhar como auxiliar,
eu fico muito feliz por ter aprendido com ele. E, depois, com a vinda do
Mano, apesar de ter ficado pouco tempo, três meses, eu aprendi muito
também – disse o treinador na época.

Precisando de apenas um empate com o Guarani, de Divinópolis, no próximo domingo, no Mineirão, para garantir o primeiro lugar na classificação geral do Campeonato Mineiro, Deivid espera terminar a primeira fase com resultados ainda melhores que seus antecessores. O Cruzeiro é o líder da competição com 23 pontos, seis a mais que o Atlético-MG.

.

Fonte: Globo Esporte