O diretor de futebol do Cruzeiro, Thiago Scuro, concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, na Toca da Raposa II. O principal assunto do dia foi a demissão do técnico Paulo Bento e a chegada de Mano Menezes, que assinará contrato até o fim da próxima temporada, para substituí-lo. O dirigente foi muito questionado sobre a mudança no discurso, que semanas atrás pregava a continuidade do trabalho do treinador português, e que mudou após mais uma derrota no Brasileiro, que culminou na quinta rodada seguida sem vitória.

Segundo Scuro, o discurso de continuidade e manutenção de um trabalho a médio e longo prazo foi reconstruído por causa dos resultados no Brasileiro. De acordo com o dirigente, a decisão foi unânime por parte da diretoria em trocar o comando, já que os resultados com Bento não estavam vindo.

Atualmente, o Cruzeiro é o 19º colocado e precisa triplicar sua pontuação para não correr o risco de cair. LEIA MAIS>>> Diretoria tem negociação encaminhada para saída de Riascos- Frustração não é o termo.

A gente tinha expectativa por bons
resultados. Mas o nível de profissionalismo e qualidade do dia a dia foi
um processo organizado e profissional.

Só que o resultado condiciona
muitas coisas em esporte de alto rendimento. E,
a partir de um momento que um clube do tamanho do Cruzeiro não traduz
bom trabalho em resultados, se constrói um cenário que não é o sucesso.

O
resultado incomoda todo mundo – confessou o dirigente.Tenho convicção disso (reação no Brasileiro).

Pelo elenco que tem, pelo que vem
sendo produzido nos jogos, pelo respeito que temos pelo torcedor e
história do Cruzeiro. Temos condições de sair dessa situação Perguntado também se já podia ser feito um balanço sobre os erros cometidos pelo clube para chegar a essa situação, o dirigente disse que não era o momento para isso, mas que teria o prazer de conversar sobre o assunto no fim do ano.

Ele manteve o discurso na crença de que o time vai sair da situação.- Tenho convicção disso (reação no Brasileiro).

Pelo elenco que tem, pelo que vem
sendo produzido nos jogos, pelo respeito que temos pelo torcedor e
história do Cruzeiro. Temos condições de sair dessa situação – garantiu ele.

Scuro afirmou que a intenção da diretoria é sempre acertar e que erros fazem parte do processo. O diretor de futebol admitiu que o clube cometeu erros durante a temporada e que está trabalhando para minimizá-los.

– É muito difícil falar de
possibilidades ou hipóteses. O Mano é o novo treinador do Cruzeiro.

Seus resultados e seu histórico já dizem o quanto ele representa. Tem
uma passagem recente pelo Cruzeiro que dá segurança
maior.

Todas as decisões do Cruzeiro foram para acertar, tivemos
contra tempos no decorrer do processo. E o papel da diretoria também é
corrigir.

Multa recisóriaO Cruzeiro não revelou os termos do contrato de Paulo Bento, mas é certo que o clube saiu perdendo muito dinheiro com a demissão do português, que ficou pouco mais de dois meses na Toca da Raposa II e não conseguiu fazer a equipe reagir. Bento vai receber integralmente os salários até dezembro de 2017, tempo de duração do compromisso com o Cruzeiro.

Segundo fontes de dentro do clube, o salário do ex-técnico e de sua comissão técnica é de 165 mil euros (R$ 594 mil aproximadamente).- A rescisão de contrato já tem umas previsões.

Não tratamos de forma
aberta. O que posso dizer é que não é nada muito diferente daquilo que
os clubes brasileiros estão habituados.

Cria-se um peso por ser um
treinador estrangeiro. Ninguém queria interromper
esse contrato, mas pelos fatores que enumerei, era o momento de
organizar.

Thiago Scuro negou que o Cruzeiro ainda esteja pagando qualquer valor para Marcelo Oliveira e Vanderlei Luxemburgo, que deixaram o clube na temporada passada.- O único treinador que o Cruzeiro paga é o Paulo Bento, que o clube
está vendo como será a questão.

Com os outros treinadores que já passaram pelo
clube já não há nada mais pendente.O dirigente cruzeirense também negou que as saídas da comissão permanente por parte de Geraldo Delamore, auxiliar técnico, e Alexandre Lopes, preparador físico, tenham sido motivadas por Paulo Bento.

Mas admitiu que o estilo de trabalho do treinador era “diferente” do que todos estavam acostumados.- Acho que não teve influência neste aspecto nos
resultados.

Não procede essa informação. Talvez ele tenha tido uma
postura mais pragmática.

Vem da cultura de onde ele vem. Mas de uma
forma diferente da que estamos
habituados.

Não acho que isso seja determinante. Paulo Bento é um homem
educado e trabalhador e desejamos muito sucesso na carreira
.

Fonte: Globo Esporte