As boas atuações dos últimos jogos e o golaço de falta feito sobre o Guarani-MG (reveja no vídeo abaixo), na última vitória, fizeram um velho sonho do argentino Sánchez Miño renascer: jogar pela seleção de seu país. O meia vem atuando como lateral-esquerdo e, ao lado do goleiro Fábio, foi o único jogador a participar de todas as partidas do Cruzeiro no Campeonato Mineiro deste ano.Na opinião de Sánchez Miño, para chegar à seleção é preciso, antes de tudo, estar bem no clube que defende, ai sim virão as chances com o técnico Tata Martino.

– Sempre sonho em vestir a
camisa da seleção. É concentrar no trabalho no clube.

Se a coisa está
positiva, chega muito melhor, mas tenho de focar no meu trabalho no Cruzeiro. Mas quero estar mostrando em campo o apoio que
recebo aqui no Cruzeiro.

Sempre admiro jogadores
que sabem pegar bem na bola. Na Argentina quando cresci, vi Riquelme,
Verón e Messi.

São grandes jogadores, que pegavam bem na bolaSobre o golaço marcado domingo passado, Sánchez Miño revela que a inspiração foi observar grandes nomes do futebol do futebol argentino em serviço. No Brasil, o meia Alex, que jogou na equipe azul na década passada e principal responsável pela conquista da Tríplice Coroa, também é exemplo.

– Sempre admiro jogadores
que sabem pegar bem na bola. Na Argentina quando cresci, vi Riquelme,
Verón e Messi.

São grandes jogadores, que pegavam bem na bola. Pela televisão, na Argentina, via o Alex cobrar faltas.

Então admirava
e tratava de aprender com eles.
Sánchez Miño também contou a emoção ao ver a bola tocar as redes do goleiro do Guarani-MG.

Foi o primeiro gol do argentino com a camisa do Cruzeiro, e a repercussão do lance em sua terra natal é outro motivo de orgulho para o jogador.- É um grande momento, principalmente quando vejo a bola entrar.

Foi um momento lindo para mim. Foi muito lindo, muito
agradecido pela atenção, pelas matérias.

A minha família, lá na Argentina, me
passou todas estas informações que saíram lá. Muito agradecido ao Cruzeiro, que me dá a oportunidade de
fazer o meu trabalho.

 
.

Fonte: Globo Esporte