goleiroslateraiszagueirosvolantesmeiasatacantestécnicoNo próximo domingo, o Cruzeiro vai comemorar 20 anos da conquista de um título inesquecível para a torcida. Em pleno Parque Antártica, venceu o Palmeiras por 2 a 1, de virada, e faturou a Copa do Brasil pela segunda vez na história (relembre no vídeo abaixo). O resultado parecia improvável após o empate por 1 a 1 no primeiro jogo, no Mineirão.

O time paulista havia marcado mais de 100 gols no Campeonato Paulista e aplicado várias goleadas sobre tradicionais adversários, tanto no Estadual como também nas fases anteriores da Copa do Brasil. São muitos os fatores que contribuíram para a vitória cruzeirense.

O time era muito forte tecnicamente. O treinador Levir Culpi soube tirar de cada peça o melhor.

Um aspecto, sobretudo, foi determinante em 1996: a união do grupo. Os jogadores eram amigos fora de campo e se ajudavam quando a bola rolava.

 O Globoesporte.com preparou uma série de matérias especiais para relembrar a conquista do Cruzeiro em 1996.

A primeira falou sobre como eram o Brasil e o mundo naquele ano. Na segunda, vamos lembrar os 21 heróis do título e ver como cada um está hoje em dia.

ESPECIAL 1996>>> Confira o que bombou no ano do segundo título da Copa do Brasil01goleirosDida – Um dos principais goleiros da história do clube, Dida teve atuações inesquecíveis na Copa do Brasil de 1996. Fechou o gol contra o Flamengo na semifinal e diante da Palmeiras, nos dois jogos finais.

Atuou em nove das 10 partidas da conquista do título. Dida teve uma carreira brilhante, com passagens marcantes por Corinthians, Milan-ITA e Seleção Brasileira.

Em 2015, defendeu o Internacional. Está sem clube desde o fim do ano passado, mas ainda não anunciou o fim da carreira oficialmente.

Dida está em Paris acompanhando a disputa da Eurocopa.Willian Andem – O goleiro camaronês participou de uma partida da campanha, a goleada por 4 a 0 sobre o Corinthians, no Independência.

Vive em Douala, sua cidade natal e capital de Camarões, onde é dono de uma churrascaria e vice-presidente do Union Douala, clube que o revelou para o futebol e está na terceira colocação do campeonato nacional.01lateraisVítor – O lateral Vítor esteve em campo em seis partidas da Copa do Brasil de 1996.

Com quatro títulos da Libertadores, é o jogador brasileiro recordista de troféus na competição continental. Hoje vive em São Paulo e disputa jogos pela seleção brasileira de Masters.

Marcos Teixeira – Mesmo reserva, o lateral teve importante participação na conquista do título da Copa do Brasil. Atuou tanto na direita quanto na esquerda, em sete partida da campanha.

Hoje é educador físico em clubes de Cascavel, interior do Paraná.Nonato – A alma do time de 1996 participou de nove jogos da campanha.

Foi o capitão e encarregado de levantar a taça após o jogo final. Um dos maiores campeões da história do Cruzeiro, Nonato comemorou 12 títulos com a camisa azul.

Disputou 388 partidas pelo clube. Hoje vive em Belo Horizonte e é assessor parlamentar.

Serginho – Atuou em apenas uma partida, já que foi para o São Paulo em março de 1996. Fez sucesso no Tricolor Paulista e na Seleção Brasileira.

No Milan-ITA, o lateral se tornou ídolo, tanto hoje é observador técnico do time italiano no Brasil.01zagueirosCélio Lúcio – Participou dos 10 jogos da campanha e fez um gol.

O ex-zagueiro trabalha no Cruzeiro até hoje como auxiliar técnico do time sub-20 e mora em Belo Horizonte.Gélson Baresi – O zagueiro brasiliense esteve em campo em sete dos 10 jogos do título e fez um gol.

Gélson atuou também por Fluminense, Atlético-MG, Coritiba, Paraná Clube e pelo português Vitória de Setúbal, entre outros. Hoje tem uma empresa de consultoria esportiva no Rio de Janeiro.

Jean – Reserva de Gélson Baresi, Jean substituiu o titular em três partidas da Copa do Brasil de 1996, inclusive a primeira da final. Ficou famoso por ter dado uma entrada dura no meia Pedrinho, do Vasco da Gama.

Hoje vive com a família em Alegre, no Espírito Santo, onde administra seus negócios.01volantesFabinho – Era chamado de Guerreiro pela torcida, pelo estilo aguerrido de jogar.

Era muito importante no esquema tático de Levir Culpi. Atuou em nove jogos do título de 1996.

Hoje vive no Rio de Janeiro, onde cuida do patrimônio pessoal.Ricardinho – O volante é o maior campeão da história do Cruzeiro.

Ele tem 15 títulos pelo clube em 440 partidas disputadas. Na Copa do Brasil de 1996, esteve em nove dos 10 jogos.

Hoje, vive em Belo Horizonte, onde administra os bens adquiridos durante a carreira. Belletti – Participou apenas de uma partida da campanha, já que foi negociado com o São Paulo.

Teve uma carreira de sucesso, atuando por importantes clubes europeus, como Barcelona, da Espanha, e Chelsea, da Inglaterra, além da Seleção. Hoje é comentarista do SporTV.

Reginaldo – Criado nas categorias de base do Cruzeiro, o volante entrou em uma partida da campanha. Passou por Grêmio, Sport e Ipatinga, além de clubes de Portugal e Suécia.

Hoje vive em Belo Horizonte, onde tem uma loja virtual. Com outros atletas, como Giovanni e Marcos Paulo, ex-Cruzeiro, está lançando a Associação de Atletas Masters de Futebol, que vai trabalhar para resgatar a auto-estima e a memória de ex-jogadores.

Léo –  Assim como Reginaldo, veio da base. Léo entrou em dois jogos.

Quando defendia o Ipatinga, sofreu um grave acidente de carro e teve que encerrar a carreira. Léo se recuperou totalmente e hoje vive bem em Montes Claros, no norte de Minas, com a família.

01meiasPalhinha – Cérebro do Cruzeiro em 1996, o talentoso meia é outro que participou de todos os jogos da campanha, sendo autor de dois gols. Depois de deixar o Cruzeiro em 1997, Palhinha atuou na Espanha, no Peru e nos Emirados Árabes Unidos, além de jogar em clubes brasileiros, como Grêmio, Flamengo e América-MG, onde foi revelado.

Hoje vive nos Estados Unidos, onde é presidente do Boston City, que busca uma vaga na MLS, liga norte-americana de futebol.Uéslei – Pouca gente se lembra, mas Uéslei foi titular de oito dos 10 jogos da campanha de 1996.

Ficou fora da final por ter se desentendido com Levir Culpi. O meia fez três gols.

Hoje, Uéslei vive em Salvador, onde tem um escritório que cuida da carreira de vários jovens jogadores.Luiz Fernando Flores – O meia gaúcho jogou 273 partidas com a camisa do Cruzeiro, sendo cinco pela Copa do Brasil de 1996.

Trabalhou nas categorias de base do clube até 2012. É auxiliar técnico de Enderson Moreira e estava no Goiás até semana passada, quando ambos deixaram o clube.

01atacantesMarcelo Ramos – Os 162 gols marcados com a camisa do Cruzeiro fizeram de Marcelo o quinto maior artilheiro do clube. Desses, sete foram feitos na Copa do Brasil, inclusive o gol do título.

Marcelo participou de todas as partidas da campanha campeã. Entre idas e vindas, o atacante jogou no Cruzeiro até 2003.

Hoje, vive em Salvador. Recentemente, esteve em Belo Horizonte, onde foi homenageado por uma torcida do Cruzeiro e visitou a Toca da Raposa II.

Roberto Gaúcho – O ponta esquerda foi figura decisiva na conquista do título. Roberto Gaúcho participou de nove jogos e fez três gols, sendo um deles na finalíssima com o Palmeiras.

Depois de pendurar as chuteiras,  atacante se tornou treinador e comentarista do SporTV. Hoje vive entre Joinville-SC e Porto Alegre-RS e trabalha com Assis, irmão de Ronaldinho Gaúcho, com a captação de jovens atletas.

Cleisson – O versátil atacante marcou dois gols em oito jogos da Copa do Brasil de 1996. Depois que saiu do Cruzeiro defendeu vários clubes.

Os de maior destaque são Grêmio, Flamengo, Atlético-MG e Sport. Hoje vive em Fortaleza com a família.

Edmundo – O atacante paraibano foi peça importante no título. Ele participou de sete partidas e fez dois gols.

Hoje vive em João Pessoa, onde tem uma escolinha de futebol.01técnicoLevir Culpi – Depois da conquista da Copa do Brasil de 1996, Levir Culpi passou muitos anos na Árabia Saudita e no Japão.

Trabalhou também em vários clubes brasileiros, como São Paulo, Sport, Atlético-MG, Botafogo e Palmeiras. Hoje dirige o Fluminense, que está na 11ª colocação do Campeonato Brasileiro.

.

Fonte: Globo Esporte