Era uma vez…

As mais tracionais histórias infantis começam assim. Mas o enredo do Cruzeiro na Copa do Brasil deve começar com: “apita o árbitro, bola rolando para Campinense e Cruzeiro”.

O time mineiro tem uma história de sucesso na competição nacional, é o time com mais títulos – quatro – ao lado do Grêmio. O primeiro capítulo dessa nova história acontece nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Amigão, na cidade de Campina Grande, na Paraíba.

 No entanto, um longínquo episódio faz a história entre Campinense e Cruzeiro não ser inédita. As duas equipes se enfrentaram no Amigão, pelo Campeonato Brasileiro de 1978.

Na ocasião, a Raposa de Minas Gerais goleou a Raposa paraibana pelo placar de 3 a 0. Fábio brincou com o retrospecto, dizendo que não havia nem nascido, mas disse que agora o importante é o que será escrito no presente.

 – Faz muito tempo, nem eu era nascido. A gente sabe que são situações
diferentes, momentos diferentes, a equipe do Campinense vem motivada porque vem
fazendo um bom primeiro semestre tanto na competição regional e na Copa
Nordeste.

Sabemos que foi conquistado há muito tempo, está na história do
Cruzeiro, temos que aproveitar o presente para fazer nossa própria história.
Então começa nossa Copa do Brasil 2016 e temos agora que escrever esses capítulos.

 Mesmo admitindo que o Cruzeiro tem muita experiência e tradição na Copa do Brasil, Fábio garante que espera seu time muito atento, já que sabe dos perigos do adversário. – Tradição o Cruzeiro tem em toda a competição, graças a
Deus é um dos que mais ganhou, tem quatro títulos, ao lado do Grêmio.

Sabemos
que só a camisa não é suficiente. LEIA TAMBÉM:>> Deivid comanda recreativo e esconde time para a estreia na Copa do Brasil>> Willian se diz pronto para voltar ao Cruzeiro “no momento decisivo”O Campinense vem sendo considerado a sensação do Nordeste, por ter chegado à final da Copa Nordeste, e estar invicto no Campeonato Paraibano.

O time tem Rodrigão, artilheiro do Brasil, mas Fábio prega respeito à todo o time, independente dos destaque individuais, – Todos os jogadores merecem o nosso respeito e temos que
entrar concentrados. Mas vamos tentar neutralizar, ao máximo, a criatividade e
a qualidade dos jogadores adversários.

Esse é o nosso objetivo, independente de
nomes. O Cruzeiro tem que estar todo atento para que não venha a ser
surpreendido.

Se derrotar o Campinense por dois ou mais gols de diferença, a Raposa
elimina a partida de volta, marcada para o dia 4 de maio, em Belo
Horizonte. (*) Com informações de Edgley Lemos, da TV Cabo Branco
.

Fonte: Globo Esporte