Ariel Cabral e mais dez. Para Mano Menezes, esta é a escalação do Cruzeiro. O treinador, desde que chegou ao clube em 2015, é fã declarado do volante.

Nesta sexta-feira, em entrevista coletiva na Toca da Raposa, Mano explicou por que Cabral é sempre um dos escolhidos para jogar no meio-campo celeste. Segurança no passe e jogo simples, a explicação passa por aí.

Para Mano, o time tem que ser mais incisivo e arriscar mais do meio para frente, não no setor defensivo, onde a segurança é necessária.- É um jogador que está rendendo bem, que dá segurança de passe para a equipe.

Eu sempre trabalho bastante em termos de conscientização que essa é uma zona de segurança (o meio-campo), onde você tem que errar pouco, e o erro custa caro. A transição tem que ser segura.

Do meio pra frente, podemos arriscar mais, os jogadores podem arriscar mais, partir para o drible. Até ali, a equipe precisa ser mais segura.

Ariel dá essa segurança, e por isso ele tem sido escolhido. Na maioria das vezes fez com o Henrique como companheiro, desta vez o companheiro será o Romero.

Ariel vai ser Ariel, e Romero vai ser Henrique em termos de função. Henrique não joga devido à suspensão por três cartões amarelos, dando lugar a Romero.

Ariel Cabral também foi questionado sobre a titularidade frequente com Mano Menezes – algo que não se repetiu com Paulo Bento, por exemplo. Para ele, o entendimento do que o treinador quer em campo e o futebol simples justificam a vaga entre os 11 preferidos do técnico.

 – Compreendo o que ele pretende para a equipe, por isso me sinto bem. Tenho que fazer coisas simples e trato de fazer isso.

Estar bem posicionado e jogar simples, fácil. É o que fiz sempre.

 Sabia que poderia ajudá-lo, ele me conhece desde o ano passado.Com Rafael no gol, Manoel com a faixa de capitão, Romero e Ariel Cabral no meio, o Cruzeiro enfrenta o Santa Cruz, neste domingo, às 11h (de Brasília), no Mineirão.

Será o primeiro jogo do time celeste no Gigante da Pampulha desde a volta de Mano Menezes.
.

Fonte: Globo Esporte