Aos 37 anos, o lateral esquerdo Leandro Silva não quer saber de pendurar as
chuteiras. O jogador com passagens pelo Cruzeiro, onde foi campeão da famosa tríplice coroa, pelo Palmeiras,
Fluminense, Atlético-MG, Porto de Portugal e até pela Seleção Brasileira, voltou a vestir as cores do tricolor, mas não o carioca das laranjeiras e sim o tricolor da Zona Norte de Macapá, o São Paulo-AP. Esse é primeiro time da região Norte que Leandro defende.

 

Simpático, o lateral recebeu a equipe do GloboEsporte.com
no hotel onde está hospedado para falar sobre essa nova fase da
carreira no tricolor amapaense.

E claro que o jogador não podia deixar de comentar a forma física, os tempos com o Cruzeiro e a passagem pela Seleção Brasileira na era Tite. Veja
o vídeo acima.

Revelado em 1997 pelo América-RJ, Leandro nunca teve uma lesão grave ao longo da carreira. Apesar da idade avançada para um jogador em atividade, ele conta que não se descuida da forma física.

Sem jogar há quase cinco meses quando encerrou o Campeonato Carioca, onde jogava pela Cabofriense, Leandro garante ter fôlego para a estreia com a camisa São Paulo-AP, que deve acontecer no dia 7 no clássico com o Santos-AP.- Estou bem, joguei todos as partidas do Carioca no início do ano pelo
Cabofriense e há muito tempo eu não tenho uma lesão, graças a Deus – contou Leandro.

Minha posição
foi sempre a lateral, mas já joguei no meio campo. Quem vai definir isso
será o treinador”Foi na lateral esquerda que Leandro conquistou vários títulos no Brasil, mas no São Paulo-AP, o jogador deve desempenhar uma nova função: a do meio campo.

Esta não é a primeira vez que ele assume a posição. Em 2012 quando
voltou para o América-RJ, Leandro
também saiu da lateral para o meio campo e diz que está pronto para ajudar.

– Minha posição
foi sempre a lateral, mas já joguei no meio campo. Quem vai definir isso
será o treinador, se ele precisar de mim no meio eu estarei pronto para
ajudar da melhor maneira possível – disse.

Confira a entrevista completa de Leandro para o GloboEsporte.com:Sondagem do São Paulo-AP – Eu estava em casa [no Rio de Janeiro] quando ele me ligou para falar da oferta.

No primeiro momento eu dei um passo para trás porque o campeonato já tinha começado, mas quis encarar o desafio e vim para Macapá. Estou feliz em ter essa oportunidade de defender pela primeira vez um clube do Norte.

Clima e açaí- Vim do Rio de Janeiro onde é um pouco mais friozinho e aqui faz muito calor, mas isso é só questão de adaptação. Com relação ao açaí eu achei meio estranho, como eu não gosto de farinha e nem de tapioca eu enchi de açúcar.

Mas daqui a pouco vou está só tomando açaí e mandando para o pai e a mãe no Rio. Da lateral para o meio de campo- Minha posição
foi sempre a lateral, mas já joguei no meio campo.

Quem vai definir isso
será o treinador, se ele precisar de mim no meio eu estarei pronto para
ajudar da melhor maneira possível Em busca do primeiro título do São Paulo-AP- O São Paulo-AP ainda não conquistou o título, mas está trabalhando para isso e esse é o pensamento de todos do clube desde o roupeiro até o presidente. O objetivo é conquistar o título, por isso estamos trabalhando duro, mas sempre respeitando as outras equipes.

Como está fisicamente?- Estou bem, joguei todos os jogos do Carioca no início do ano pela Cabofriense e há muito tempo eu não tenho uma lesão, graças a Deus. Agora preciso me acostumar e conhecer os meus novos companheiros para saber como eles preferem receber a bola, mas no futebol não tem muito segredo, é só fazer o simples.

Clássico São Paulo-AP x Santos-AP- Mais um clássico. É um ‘Sansão’ diferenciado que terei esse privilégio de participar.

O clássico é diferenciado que mexe com toda a cidade e com várias coisas que envolvem o futebol. Este é um jogo que estou esperando muito.

O Santos-AP já está na cabeça. Aposentadoria – Eu dei uma entrevista dizendo que eu poderia me aposentar, aí depois o presidente [do Cabofriense] falou que não era para eu parar, pois estava correndo mais do que muitos garotos.

Então eu vou continuar jogando até o dia que eu sentir que não consigo mais desempenhar a minha função, aí eu dou lugar para os garotos, mas ainda dá para correr mais um pouco. Da lateral para o meio de campo – Minha posição foi sempre a lateral, mas já joguei no meio campo.

Quem vai definir isso será o treinador, se ele precisar de mim no meio eu estarei pronto para ajudar da melhor maneira possível.Tríplice coroa com o Cruzeiro

– Eu nunca vou esquecer de 2003 e daquela equipe maravilhosa montada pelo Vanderlei Luxemburgo, que conquistou três títulos e se tivesse outro iria conquistar também.

Foi um dos melhores times que joguei na minha carreira. Seleção Brasileira – O futebol brasileiro tem que dar uma recuada e reconhecer que estamos atrás de muitos países.

Atualmente o nível da seleção está ruim, antes a gente goleava de quatro ou de cinco gols, mas agora a gente já tem medo da Venezuela e do Equador. Acho que o Tite tem tudo para mudar a seleção e dá a volta por cima no futebol mundial.

Para ler mais notícias do Globo Esporte Amapá, clique em globoesporte.globo.

com/ap. Siga também o GE AP no Twitter.

.

Fonte: Globo Esporte