pela saúde financeiragrupo jovemdemora para contrataçõesreferências irregularesrendimento no mineirãoO último domingo foi um dos piores dias do ano, até agora, para o Cruzeiro. Com a derrota por 2 a 0 para o Grêmio, em Porto Alegre, a equipe celeste caiu para a última colocação do Campeonato Brasileiro, posição que ocupou pouco mais de um ano atrás. Uma série de fatores pode explicar essa temporada tão ruim até agora do time comandado pelo português Paulo Bento que, desde o começo da competição nacional, briga na parte de baixo da tabela.

Confira os cinco erros celestes até chegar a esse ponto.01pela saúde financeiraO Cruzeiro, atualmente, apresenta um modelo de gestão financeira muito
cauteloso, já que está se adequando suas finanças ao Programa de
Modernização do Futebol Brasileiro (Profut), que prevê o refinanciamento da dívida dos clubes.

Isso custou a renúncia a investidas vultuosas no mercado, no começo do ano, com a diretoria adotando a política de contratar atletas ainda considerados apostas. Das nove contratações, apenas três são titulares: os laterais Lucas e Bryan, além do volante Lucas Romero.

Sanchez Miño foi contratado no começo do ano e já não faz mais parte do grupo. 01grupo jovemEntretanto, a aposta por jogadores considerados promessa – e com a maioria estando no início da carreira – não conseguiu ser eficaz, já que o Cruzeiro caiu ainda nas semifinais do Mineiro e está na zona de rebaixamento do Brasileiro.

Paulo Bento tem escalado equipes muito jovens, e a média de idade da equipe é preocupação para a diretoria e a comissão técnica. A situação foi identificada pela diretoria, que viu a necessidade de trazer atletas com experiência.

Rafael Sóbis, Nilmar, Maicon, Douglas são alguns dos nomes pretendidos.01demora para contrataçõesA culpa também passa pela diretoria.

Principalmente por causa da demora nas investidas do mercado. Quando demitiu Deivid, após a eliminação no Campeonato Mineiro, o clube demorou 18 dias para anunciar o novo treinador, mudando o perfil do comandante no meio da competição e tendo insucesso nas investidas sobre Jorginho, do Vasco, Ricardo Gomes, do Botafogo, e Marcelo Oliveira, que, na época, estava sem treinador.

Nesse período, o time foi treinado por Geraldo Delamore.Até agora também não foi feita uma contratação de peso para o restante da temporada.

A diretoria pediu um prazo, dizendo que o foco estava no mercado internacional e que as contratações seriam efetivadas após a abertura da janela de transferências, o que aconteceu na última segunda. Algumas investidas já foram realizadas no mercado, mas, até agora, nenhuma efetivada.

01referências irregularesO mau rendimento também passa pelos pés das referências do time. Excetuando Fábio ,que tem sido um dos únicos a se manter em alto nível, outros jogadores considerados pontos alto no grupo não vem tendo uma boa temporada.

Três casos podem ser citados. O primeiro é o de Bruno Rodrigo, que chegou a ser tirado do time após a derrota por 4 a 1 para o Santa Cruz, mas que depois conseguiu recuperar a posição.

  Willian, que terminou o último ano muito bem com Mano Menezes, não conseguiu render o que se esperava até agora e perdeu o lugar para Riascos, que voltou de empréstimo do Vasco, nos últimos jogos do Cruzeiro. Arrascaeta, que é titular absoluto com Paulo Bento, também não consegue manter uma regularidade de suas atuações.

Por exemplo, foi o melhor no clássico com o Atlético-MG, mas teve atuação apagada contra o Grêmio, quando perdeu um pênalti (relembre no vídeo abaixo). 01rendimento no mineirãoAliado do time na temporada passada, o Mineirão passou a não ser um fator de auxílio na temporada.

O time foi eliminado do Estadual no estádio e ainda não venceu lá pelo Campeonato Brasileiro, sendo derrotado duas vezes e perdendo outras duas. Os resultados ruins em casa também ajudaram o time a estar onde está.

.

Fonte: Globo Esporte