Neste domingo, o jornal francês “L’Équipe” publicou que o volante Lucas Silva voltará a jogar pelo Cruzeiro por empréstimo, sendo que seu salário será pago 50% pelo Real Madrid e 50% pela Raposa. Mesmo sem confirmação da negociação por parte do clube mineiro ou pelo staff do jogador, o comentarista Raphael Rezende afirmou que o retorno do atleta ao futebol brasileiro seria como se assumisse o fracasso ao tentar atuar na Europa. – Acho uma ótima para o Cruzeiro e péssimo para o Lucas Silva.

Porque fica um recado de assumir derrota nessa chegada dele ao futebol europeu. Não foi, obviamente, uma boa temporada no Olympique de Marseille, já com o novo treinador Míchel, que abandonou ele no meio da temporada, deixou de ser relacionado para os jogos, ficou encostado no elenco e perdeu os seis meses decisivos de convocações para os Jogos Olímpicos.

Acho que não dá tempo de correr atrás. Chegando ao Cruzeiro e jogando amanhã, dificilmente consiga correr atrás disso.

Talvez até consiga ser convocado, mas é difícil acreditar nisso, pelo tempo sem jogar – comentou.Lucas Silva em ação pelo Olympique (Foto: REUTERS/Jean-Paul Pelissier)Também no “Troca de Passes”, o comentarista Wagner Vilaron tem posição contrária.

Para ele, o retorno ao futebol brasileiro seria bom para que Lucas Silva tentasse voltar à seleção brasileira olímpica. – Acho que é legal para todo mundo: para a seleção brasileira – e ele pode até ter consultado alguém se as chances dele aumentariam se ele retornasse -, para o Cruzeiro e para o Lucas também, afinal de contas, a chegada dele já foi conturbada.

O ambiente já não era bacana, muda de time, não consegue se adaptar, parece que quebrou um pouco aquele “sonho europeu”. E ele voltar não quer dizer que ele desistiu da Europa – concluiu Vilaron.

Lucas Silva tem contrato com o Real Madrid até 2020 e chegou ao time merengue em 2015, após se destacar na campanha do título brasileiro do Cruzeiro em 2014. Pelo clube espanhol, o volante atuou em apenas nove partidas.

No mesmo ano em que chegou à Espanha, o jogador foi emprestado para o Olympique de Marseille, mesmo sem o consentimento do então técnico Marcelo Bielsa. Pelo clube francês, foram 31 jogos disputados.

.

Fonte: Globo Esporte