Não adianta a gente
pensar só em contra- ataque. O Cruzeiro é muito grande para viver de contra-
ataque. A gente tem que analisar cada jogo e trabalhar.

Agora não é o momento
para falar muito. É para trabalhar e dar a resposta dentro de campo.

 Uma das discussões internas dentro do Cruzeiro é sobre a forma de jogar da equipe. Com Mano Menezes, na última temporada, o time jogava praticamente todos os jogos de maneira fechada, saindo para o contra-ataque.

Sob o comando de Mano, foram 13 jogos invictos. Agora, com Paulo Bento, se discute se a Raposa deveria manter a mesma forma de atuar.

Para Rafael Silva a resposta é simples e objetiva: não. O atacante acredita que o Cruzeiro é muito grande para viver de contra-ataque.

 

– Não adianta a gente
pensar só em contra- ataque. O Cruzeiro é muito grande para viver de contra-
ataque.

A gente tem que analisar cada jogo e trabalhar. Agora não é o momento
para falar muito.

É para trabalhar e dar a resposta dentro de campo.

 

Rafael Silva espera dar resposta para a
torcida cruzeirense dentro de campo nas próximas partidas, não só fora, contra
o Grêmio e a Ponte Preta, respectivamente, mas também em casa.

O atacante não
vê o Mineirão como o problema do time, e também não acredita que exista uma
forma melhor de esquematizar a equipe para partidas como mandante.

 

-Cada jogo é uma tática diferente.

A
gente sabe que no Campeonato Brasileiro as equipes jogam de maneiras
diferentes. Tem equipe que dobra muito a bola, equipe que joga muito no
contra-ataque também e cada jogo é uma tática diferente.

Rebaixamento nãoEle vê com otimismo a atual
situação do time no Campeonato Brasileiro. Para o jogador, é alarmante ter duas
derrotas e dois empates em casa, mas o grupo não está lutando contra o rebaixamento,
como vem sendo falado.

 

– Na minha opinião, eu acho que não
(estamos lutando contra o rebaixamento). Estamos falhando em jogos dentro
de casa, conseguimos buscar alguns pontos fora, mas em casa temos que fazer
nosso papel, o nosso dever.

Temos que conseguir fazer nestas partidas, mas
creio que precisamos pegar um ritmo de vitórias, pra começar a brigar lá
em cima também.

 

Para partida de domingo, contra o
Grêmio, na Arena Grêmio, às 19h (de Brasília), pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, Rafael espera vitória.

Os números do time são melhores em partidas como
visitante. Porém, ele sabe que não será fácil enfrentar o terceiro colocado
do competição nacional.

 

– Jogar na arena do Grêmio nunca é
fácil. O Campeonato Brasileiro é muito disputado.

A gente sabe
que o pessoal usa muito o campo. Jogar contra a Chapecoense lá foi muito
difícil.

Acho que cada um sabe melhor como usar o fator casa, então temos que
saber o que não está certo, o treinador vai passar pra gente, pra gente chegar
lá e vencer esta partida.(*) sob supervisão de Maurício Paulucci.

 
.

Fonte: Globo Esporte