E continua a novela envolvendo o atacante Riascos e o Cruzeiro. Em entrevista a uma rádio da Colômbia, o jogador revelou que pretende processar o clube mineiro por danos morais devido à forma como ocorreu o seu desligamento – ele foi impedido de voltar com a delegação para Belo Horizonte após a derrota de 2 a 0 com o Fluminense, depois de ter dado declaração polêmica a respeito da situação dele. Na ocasião, ele disse que não estava feliz e que não poderiam a felicidade dele “para jogar essa m.

..

” (veja no vídeo abaixo).- Não foi nada do outro mundo o que eu disse.

Foi num momento de cabeça
quente. Me incomodou o que estava passando.

Não queria ir ao clube
(voltar depois da temporada no Vasco) porque não me tratavam bem. As
coisa não mudaram (no retorno ao Cruzeiro).

Não falei mal do clube. Me
procuraram para tentar um acordo, mas eu disse que não, que ia
acioná-los por danos morais, porque tudo que eles disseram não era da
forma como eles disseram – disse Riascos.

Foi a primeira vez que o colombiano falou sobre o ocorrido. Até então, apenas o empresário dele havia se manifestado.

No dia 29 de julho, o italiano Mauro Bosquet denunciou, ao GloboEsporte.com, ameaças de morte e tiros na casa do jogador em BH.

 Me procuraram para tentar um acordo, mas eu disse que não, que ia
acioná-los por danos morais, porque tudo que eles disseram não era da
forma como eles disseramEm entrevista ao programa ‘De Taquito Com Marino’, Riascos que as
declarações dadas por ele foram distorcidas e que, por isso, acabou alvo
de ameaças de torcedores.- Tenho provas muito importantes que atentaram contra mim, contra a minha família.

Teve um momento que deram tiros em minha casa. Felizmente não havia ninguém em casa.

Disseram que eu disse que o clube era uma merda, que a torcida era uma merda e muitas coisas mais. E as provas são de que eu não falei de nenhuma maneira dessa forma.

DívidaRiascos falou de uma também uma suposta dívida do Cruzeiro com o Morelia, do México, seu clube anterior. – Tomei conhecimento que eles (Cruzeiro) estavam querendo me vender para outro time, estavam pondo alguns problemas para a minha saída.

Mas tomei conhecimento que eles ainda não haviam pagado o dinheiro da transferência ao Morelia. Então, creio que Morelia está procurando soluções para demandar (judicialmente) eles também, porque não fizeram os pagamentos que tinham que fazer.

Versão do CruzeiroA assessoria de comunicação do Cruzeiro informou que a diretoria celeste não irá se manifestar sobre a entrevista dada por Riascos. E confirmou que foram dadas todas as garantias para que o jogador pudesse retornar a BH em segurança.

O clube foi informado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que o colombiano enviou à entidade reclamando de uma possível falta de segurança.O Cruzeiro reitera a definição de abandono de emprego por parte do jogador, que havia sido proibido de retornar junto à delegação – em função de ameaças em redes sociais -, mas garante ter entregado a ele um bilhete aéreo para que retornasse a Belo Horizonte no dia seguinte e se reapresentasse na Toca da Raposa II – se ele treinaria em separado ou em horário diferente do restante do grupo seria definido posteriormente.

Por fim, o Cruzeiro desconhece qualquer retaliação sofrida por Riascos ou por familiares dele na capital, já que não foi encontrado nenhum boletim de ocorrência ou denúncia de vizinhos sobre o fato. 
.

Fonte: Globo Esporte