Apenas
um dos sete clubes paulistas de Série A ou B do Campeonato Brasileiro
enviou representantes a um encontro realizado pela Comissão de
Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na manhã desta
quinta-feira, na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF).Durante aproximadamente quatro horas, dois dirigentes do Bragantino (que disputará a Série B, juntamente com o Oeste) ouviram explicações sobre as emendas às regras aprovadas no início de março pela International Football Association Board (IFAB), que, entrarão em vigor no Brasil no dia 14 de maio, quando
se iniciam as duas principais divisões da competição.Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, além da Ponte Preta,
não enviaram representante algum para acompanhar as instruções dadas
por Wilson Luiz Seneme, membro da comissão nacional (e também da
Conmebol) de arbitragem, que se mostrou decepcionado com a ausência dos
clubes paulistas da primeira divisão.

– É uma pena. Os árbitros se preparam.

Até que ponto os outros segmentos
se preparam também? Até que ponto isso é importante para todos? Ou é só
para a arbitragem? A opção foi dada a todos – lamentou o ex-árbitro,
durante a aula, que será ministrada de modo mais profundo para o quadro
da arbitragem paulista até sexta-feira.Em
razão da baixa adesão, a FPF estuda a hipótese de sugerir
aos dirigentes que sejam feitas palestras em cada clube antes do início
do Brasileiro.

Segundo
a Fifa, trata-se da revisão mais abrangente das regras já realizada nos
130 anos de história da IFAB. Por esse motivo, a CBF fará até 20 de
maio encontros desse tipo em todas as federações estaduais, exceto em
Rondônia e Roraima, estados que não possuem times nas duas primeiras
divisões e serão atendidos futuramente.

Embora
seja obrigatória a implementação das novas regras em campeonatos que
começarem a partir de primeiro de junho, a CBF optou por colocá-las em
prática já em maio. Ainda se discute se elas serão adotadas também nas
próximas fases da Copa do Brasil.

.

Fonte: Globo Esporte