clima internosobis, o protagonistaelenco qualificadoforça da torcida A vitória sobre o Internacional, por 4 a 2, na noite desta quinta-feira, no Independência, em Belo Horizonte, foi, nas palavras do técnico Mano Menezes, apenas o primeiro passo para o Cruzeiro deixar a incômoda situação que enfrenta para trás (confira os gols da partida no vídeo acima). O time ainda é o 18º colocado do Campeonato Brasileiro, com 18 pontos em 18 rodadas, o que representa 33,33% de aproveitamento dos pontos disputados. O time é dono da pior defesa da competição, com 31 gols sofridos, e é o segundo que mais perdeu até agora, com 10 derrotas, ao lado do Santa Cruz e à frente apenas do América-MG, que foi derrotado 12 vezes.

LEIA TAMBÉM:>> Sobis leva a bola do jogo e torce por reação: “Que tenha mudado o vento”Ainda assim, com todos estes fatores negativos, os últimos dias e, principalmente, a última partida, são bons motivos para o cruzeirense sonhar com dias melhores, que significam, em primeiro lugar, deixar a zona de rebaixamento para trás. O GloboEsporte.

com fez uma lista dos quatro principais motivos para o torcedor do Cruzeiro ser otimista.01clima internoO jeito sisudo de Paulo Bento trabalhar definitivamente não agradou aos jogadores e aos profissionais que trabalham na Toca da Raposa II no dia a dia.

Não que o português não fosse profissional, muito pelo contrário. O que faltou a Bento e sua comissão técnica foi diálogo e habilidade política para conduzir o trabalho.

Um jogador cruzeirense disse que o treinador mal conversava com alguns atletas, o que gerava desconforto em todo o elenco. A inabilidade para lidar com funcionários antigos também pesaram contra.

Mano Menezes é exatamente o oposto. Carismático e bem humorado, o gaúcho sabe conduzir bem a relação com o elenco e administrar dificuldades também fora de campo.

Provou isso na passagem pelo clube ano passado. A confiança no trabalho de Mano Menezes é tanta, que o humor dos jogadores mudou com a chegada do novo treinador.

A tendência é que este efeito seja sentido também dentro de campo e que os bons resultados voltem a acontecer.01sobis, o protagonistaO atacante Rafael Sobis foi contratado junto ao Tigres, do México, para ser o cara do Cruzeiro no restante da temporada.

Foi exatamente isso que ele fez na partida contra o Internacional. Não foram só os três gols o diferencial do jogador, mas também a movimentação e o senso de participação coletiva.

Sobis, em determinados momentos do jogo, atua praticamente como um lateral esquerdo, ajudando na recomposição defensiva e na marcação.Isso se deve à evolução física e também ao entrosamento com os companheiros, que está cada dia melhor.

Mesmo sendo o principal nome do elenco cruzeirense, Rafael Sobis se comporta como mais um, e isso é valorizado pelos companheiros e pela comissão técnica. O jogador ainda necessita aprimorar a condição física, mas é questão de tempo para ele atingir o potencial máximo.

 01elenco qualificadoMesmo com o Cruzeiro em posição ruim na tabela de classificação desde as rodadas iniciais do Campeonato Brasileiro, é comum ouvir que o time não tem elenco compatível com o baixo desempenho. É verdade.

Não participaram da partida contra o Internacional jogadores importantes para o time. O lateral Mayke e o volante Denílson, que ainda não estreou, estão com os preparadores físicos do clube, apurando melhor condicionamento.

O volante Henrique, o meia Alisson e o atacante Élber estão no departamento médico. O atacante Willian estava suspenso, com três cartões amarelos.

O volante Lucas Romero fecha a lista. Ele está com a seleção argentina que disputa os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

 Com estes sete jogadores de volta, o técnico Mano Menezes vai ganhar muitas opções para montar o time, o que é ótimo para o Cruzeiro.01força da torcidaOs maus resultados em campo não afastaram a torcida do Cruzeiro do estádio.

Muito pelo contrário. O torcedor cruzeirense costuma abraçar o time nos momentos difíceis.

Assim tem sido também em 2016. Mesmo na vice-lanterna do Campeonato Brasileiro, o time tem a quarta melhor média de público, atrás de Corinthians, Palmeiras e Internacional.

É do Cruzeiro o terceiro maior público do ano na competição. Contra o Vitória, no Mineirão, 43.

821 pessoas pagaram ingresso para ver o empate por 2 a 2.A prova do amor do torcedor cruzeirense foi dada, mais uma vez, na partida desta quinta-feira.

O time levou um gol com menos de dois minutos de jogo, e a torcida começou a cantar, ajudando na virada. Se depender do torcedor, o Cruzeiro permanece firme e forte na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, como tem sido desde que a competição é disputada.

.

Fonte: Globo Esporte