O Cruzeiro vinha de uma sequência de 12 partidas sem vencer o Atlético-MG, quando os dois times se enfrentaram no Estádio Independência, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro do ano passado. Era a segunda partida do técnico Vanderlei Luxemburgo à frente do Cruzeiro, que vivia momento conturbado, e o Atlético-MG entrava naquele jogo como favorito. Porém, como o futebol e o maior clássico de Minas Gerais são sempre surpreendentes, deu Raposa, numa vitória convincente, por 3 a 1 (veja os melhores momentos acima).

Acho que temos que repetir a superação que tivemos naquele jogo. A gente
saiu atrás e virou a partida.

Todo mundo se entregou em campo.
Estávamos mal na tabela, mas fizemos um grande
jogo e atuamos como se fosse em casa, de igual para igual O momento e os times são outros, mas o clássico da última temporada serve de inspiração para o Cruzeiro tentar, mais uma vez, bater o maior rival, dentro de seus domínios.

A começar pelos autores dos gols azuis. Gabriel Xavier e Marquinhos não estão mais no clube.

Nem o zagueiro atleticano Jemerson, que fez contra o outro gol cruzeirense, porque foi negociado para o Mônaco, da França. O técnico Luxemburgo deu lugar a Mano Menezes, que, por sua vez, foi substituído por Deivid.

Dos 11 titulares do Cruzeiro naquela noite, seis ainda estão na Toca da Raposa II, mas apenas três vão começar jogando domingo, quando, às 11h (de Brasília), os dois rivais se enfrentam pela nona rodada do Campeonato Mineiro.O goleiro Fábio e os zagueiros Manoel e Bruno Rodrigo vão jogar domingo.

Além deles, Mayke fica no banco, Willian está no departamento médico, e Alisson com a Seleção Brasileira Sub-23, se preparando para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Os outro cinco titulares naquele jogo deixaram o clube.

São eles o lateral esquerdo Pará, os volantes Willians e Charles, o meia Marquinhos e o atacante Leandro Damião.LEIA MAIS>> Cruzeiro exige árbitro de fora para o clássico no Horto; Atlético-MG aceita>> Sócios terão prioridade na compra de ingressos para o clássico de domingo>> Cruzeiro prorroga contrato de meia Alisson até junho de 2018>> Semana do clássico terá privacidade e Deivid quebrando a cabeça por timeApesar das diferenças, Manoel, que jogou os 90 minutos do jogo do ano passado, acredita que o Cruzeiro pode tirar exemplos do que fez para repetir o sucesso e, novamente, vencer o Atlético-MG, no Independência.

– Acho que temos que repetir a superação que tivemos naquele jogo. A gente saiu atrás e virou a partida.

Todo mundo se entregou em campo. Estávamos mal na tabela, mas fizemos um grande
jogo e atuamos como se fosse em casa, de igual para igual.

Para o zagueiro Manoel, o Cruzeiro tem que entrar totalmente concentrado, ser permitir nenhum vacilo, principalmente em relação à velocidade do ataque atleticano.

 

– A gente tem que se preocupar em fazer nosso melhor.

Marcar
bastante sem a bola. Não podemos nos preocupar com um jogador deles, mas sim
com todos, equipe rápida.

Nos preocupar com todos os jogadores delesRELEMBRE COMO FOI O ÚLTIMO CLÁSSICO NO INDEPENDÊNCIA

O atacante Rafael Silva, que chegou ao Cruzeiro este ano, e ainda não disputou o clássico, quer o time tranquilo, assim como foi em 2015, sem mudar o que vem fazendo nas últimas partidas.- Não podemos nos
desesperar, temos que dominar a partida.

Não se pode mudar nada do que fizemos
só porque é clássico. Temos que manter a mesma batida para vencer.

RetrospectoSe Rafael ainda não enfrentou o Atlético-MG com a camisa do Cruzeiro, o atacante conhece bem o Estádio Independência, palco do clássico de domingo. Pelo Vasco, o artilheiro azul em 2016, enfrentou América-MG e Atlético-MG no Horto.

– Joguei duas vezes com o Vasco, uma contra o América na
Série B e outra contra o Atlético. Estou 50%, uma ganhei e outra perdi.

Manoel espera manter a invencibilidade diante do Atlético-MG. Foram dois clássicos pelo Cruzeiro.

Além do 3 a 1 já citado, ele foi titular no empate por 1 a 1, no Mineirão, no segundo turno do Brasileirão do ano passado.- Estou invicto.

Ganhei de 3 a 1 e empate em casa. Vai ser um jogo de muita entrega,
muito pegado.

Ganhei muito clássico no Paraná. E aqui em Minas estou invicto.

Temos que ficar ligado o jogo todo.
.

Fonte: Globo Esporte