Por conta da demora na regularização, os jogadores emprestados pelo Botafogo para formar uma espécie de “time B” em parceria com o Gonçalense só puderam estrear no último domingo. E que estreia tiveram os meninos alvinegros. Quatro dos sete jogadores que foram cedidos viraram titulares: os meias Yuri e Mauro Gabriel, o atacante Pachu e o volante Arruda levaram a equipe a conquistar a primeira vitória na Série B do Campeonato Carioca depois de cinco rodadas – o zagueiro Alex e o meia Luigi não foram relacionados, e o volante Gustavo acabou pedindo para voltar ao sub-20 em General Severiano.

Independentemente de ser Série B, é profissional. É
uma oportunidade na vida para pegar experiência, e se calhar de subir
pelo Botafogo já ter uma rodagem.

No sub-20, os pequenos às vezes não
davam tanto trabalho. No profissional não tem essa, é muita corrida, um
jogo mais pensado.

Quero arrebentar aqui para poder ter chance lá em
cima (no Botafogo)”E quem roubou a cena foi Yuri. O meia, que era um dos destaques do time de juniores do Botafogo nesta temporada, foi para o seu primeiro jogo no profissional e fez bonito: duas bolas na rede, uma assistência após grande arrancada do meio de campo e ainda a participação na jogada do último gol (veja no vídeo acima).

Lateral-esquerdo na base alvinegra, o jovem de 19 anos já vinha atuando como meia desde a Copa São Paulo de Futebol Júnior, assumiu a camisa 10 do Gonçalense e foi eleito o melhor em campo e ficou entre os 11 destaques da rodada.- Vinha trabalhando para isso.

Gostei de voltar a jogar, fiquei três jogos esperando ser regularizado. Estou muito feliz.

Esperava jogar bem, mas não com dois gols, e uma assistência do jeito que foi. Era um jogo difícil, mas estava muito focado em dar o meu melhor e fui abençoado.

Primeira experiência foi ótima, acho que correspondi com dois gols, uma assistência e ainda participei do quarto gol. Era meu dia mesmo – comemorou o garoto, que revelou uma mensagem de parabéns do gerente geral das categorias de base alvinegras, Eduardo Freeland.

– O Freeland mandou mensagem, a rapaziada mais cascuda do Gonçalense também me deu os parabéns, o presidente (Joacir de Oliveira Thomaz) me agradeceu..

.O técnico Felipe Conceição, também emprestado pelo Botafogo, elogiou o desempenho dos garotos, principalmente de Yuri.

O comandante adiantou que vai continuar usando o jovem como meia, onde ele mais gosta de jogar, mas aconselhou a ele manter a versatilidade.- A princípio sim, mas acho que essa versatilidade ele deve levar para a carteira dele, só vai valorizá-lo mais, pois atua bem em várias posições.

Foi a primeira fez que atuou em uma equipe profissional. No início
de jogo ele passou por essa adaptação, porém, na sequência do jogo foi
evoluindo a cada lance, terminando em um ótimo nível.

Fez dois e
participou dos outros dois. O Pachu não fazia 90 minutos há muito tempo, o Mauro e o Arruda também.

O Arruda conseguiu ajudar a equipe em todos os momentos, ofensivos e defensivos. O Pachu foi o nosso atacante de referência, porém, como é muito técnico, movimentou-se bastante no setor ofensivo participando de quase todas as jogadas.

O Mauro também é um jogador de boa técnica, que enquanto esteve em boas condições físicas fez uma boa partida. O Alex e o Luigi não foram para esse jogo, pois vi a necessidade de treinarem mais – explicou o treinador.

Yuri foi o único titular dos juniores do Botafogo que aceitaram o convite para a parceria com o Gonçalense. Outros destaques da equipe recusaram e preferiram continuar no sub-20 alvinegro mesmo no último ano da geração na base, como o atacante Renan Gorne e o zagueiro Marcelo.

Emprestado até o fim de julho e com contrato até maio de 2017 no Alvinegro, Yuri explicou que viu a oportunidade como experiência de vida e sonha em chamar a atenção de Ricardo Gomes.- Vi como experiência, independentemente de ser Série B, é profissional.

É uma oportunidade na vida para pegar experiência, e se calhar de subir pelo Botafogo já ter uma rodagem. No sub-20, os pequenos às vezes não davam tanto trabalho.

No profissional não tem essa, é muita corrida, um jogo mais pensado. Quero arrebentar aqui para poder ter chance lá em cima (no Botafogo) – afirmou.

O Gonçalense volta a campo nesta quarta-feira, às 16h (de Brasília), contra o Itaboraí, no Alzirão. O “time B” do Botafogo chegou a quatro pontos e está em sexto lugar no Grupo B, cinco atrás do Angra dos Reis, segundo colocado.

Restando 15 pontos em disputa, Yuri ainda acredita na classificação, embora só os dois melhores avancem para a semifinal do primeiro turno.
.

Fonte: Globo Esporte