Os questionamentos não foram poucos. Quando o ombro
deu sinais de que estava recuperado de uma cirurgia em 2013, o joelho
fez o Wallace Martins se afastar da quadra. Seis longos meses de
tratamento, suficientes para fazer a cabeça do oposto do Campinas ter
pensamentos recorrentes: “Será que vale a pena? Será que não é a hora de
parar?”.

As palavras de pessoas próximas e a confiança da diretoria do
time o ajudaram a resistir. Se deu uma nova chance e conseguiu chegar
onde queria.

Pela primeira vez a equipe paulista disputará a final da
Superliga. E Wallace terá o direito de brigar pelo troféu novamente.

O campeão será conhecido neste domingo, a partir das 9h40, no ginásio Nilson Nelson, em Brasília. A TV Globo e o SporTV transmitem e o GloboEsporte.

com acompanha em Tempo Real. A
lembrança da última ainda está viva.

Na edição 2010/2011, vestindo a
camisa do Sesi-SP, ele levou a melhor exatamente sobre o Cruzeiro de
William Arjona. Até então, os amigos-irmãos haviam comemorado juntos 21
títulos nas 22 finais em que defenderam o Bolívar da Argentina.

O oposto
foi o maior pontuador daquela temporada, com 573 pontos (495 de
ataque, 43 de bloqueio e 35
de saque) e eleito o melhor atacante da competição. O que lhe rendeu a
convocação para a seleção brasileira.

 – Toda final tem uma
peculiaridade. Chegar aqui desta vez tem um valor muito grande pelo que
passei nos últimos anos.

Por ter superado duas cirurgias importantes. O
sonho de disputar a final foi ficando pelo caminho.

..

Mas muita gente me
empurrou para frente, o projeto confiou de novo em mim. E eu não
desisti.

Então, é algo sobrenatural desfrutar isso aqui. É muito leal
enfrentar William nesta situação pela segunda vez.

Eu me divirto muito,
ele é como um irmão para mim. Jogamos quatro anos juntos, foram anos
maravilhosos, e o admiro demais – disse.

Aos 33 anos,
Wallace admite a força do adversário – que na temporada venceu o Mineiro, Mundial, Supercopa, Copa Brasil e Sul-Americano -,  mas não o toma por imbatível.
Ressalta que o Campinas precisará manter os olhos atentos, sobretudo em
seu xará, a quem não poupa elogios.

– Se há uma forma de
pará-lo? De que jeito? (risos). Mas nós vamos ter que dar um jeito,
estou procurando.

Wallace é uma boa pessoa e um dos melhores jogadores
do mundo. É uma das peças mais importantes do Cruzeiro e temos que ter
muito atenção.

O favoritismo deles é total, mas em se tratando de uma
final em jogo único qualquer coisa de errado que aconteça não tem uma
segunda chance. E a gente cresceu muito nos playoffs, tivemos séries
difíceis (Bento Vôlei e Taubaté).

E isso nos faz acreditar de que é possível ganhar. Nos trouxe
confiança.

 Na atual temporada, nas três vezes em que se enfrentaram (uma na Copa Brasil e duas na Superliga), o Campinas foi derrotado. No principal torneio do vôlei nacional, a melhor colocação do time paulista havia sido o bronze na edição 2013/2014.

 
.

Fonte: Globo Esporte