O clássico entre Botafogo e Flamengo está marcado para as
16h deste sábado, em Juiz de Fora, mas antes disso os botafoguenses da cidade mineira têm compromissos marcados
no aquecimento para a partida. Eventos preparados pelo clube prometem reunir
alvinegros durante uma noite de autógrafos com atletas do atual elenco e em uma concentração
com a presença do ex-goleiro Wagner e da taça do
Brasileiro de 1995.Os autógrafos serão dados por Luís Henrique e Helton Leite, das 19h30 às 20h
desta sexta, na loja oficial do clube, no Santa Cruz Shopping, no Centro de Juiz de Fora.

Além
disso, haverá uma promoção para as crianças que desejam entrar em campo com os
jogadores.Neste sábado, dia do jogo, o Botafogo realiza um aquecimento no Bar do
Biriba, tradicional reduto alvinegro na Rua Vitorino Braga, 125, no bairro homônimo.

O “Botafogo Sem Fronteiras” começa às 11h e segue até as 13h.
Além da presença do goleiro Wagner e da taça do Brasileiro de 1995,
brindes serão distribuídos aos torcedores.

– O Botafogo está muito animado para voltar a Juiz de Fora.
Tanto que sábado vamos fazer uma ação chamada “Caravana Alvinegra”.

Serão 15 sócios, com direito a acompanhante, que vão em ônibus pago, com bebida
liberada. O Wagner será o guia do ônibus e chega para o evento no Bar Biriba –
disse o coordenador de comunicação do clube, Danilo Santos.

Com um grande número de torcedores na cidade, a expectativa é de que o evento reúna muitos botafoguenses para o clássico pela 5ª rodada da Taça Guanabara.– A ideia é uma grande concentração de botafoguenses como
aquecimento para o clássico.

Nós estamos esperando um bom número de
torcedores. Acredito que muita gente vai passar por lá, mas quanto mais perto
da hora do jogo, mais torcida – comentou Danilo.

Em Juiz de Fora, o goleiro campeão do Brasileiro
de 1995 vai reencontrar a torcida em um clássico, mas sentindo a emoção de
acompanhar pelas arquibancadas.– Já estive na cidade em outras ocasiões e sempre fui muito
bem recebido.

A relação com a torcida continua sendo muito boa. Dessa vez a emoção
vai ser diferente, por estar junto com a torcida e pelo fato de ter vivenciado
isso só jogando – contou

Wagner.

* Colaborou Marina Proton sob supervisão de Raphael Lemos
.

Fonte: Globo Esporte