O ataque do Guarani de Palhoça funcionou nas duas últimas rodadas do Campeonato Catarinense. Primeiro no empate com o Metropolitano, com dois de Cecel. Depois, Hélio Paraíba marcou duas vezes na vitória sobre o Criciúma, resultado que manteve vivo o Bugre na competição.

Para Cecel, a importância do ataque na reta final é grande. Somente os gols podem salvar o Guarani de Palhoça do rebaixamento para a Série B do estadual.

– Chegou em uma fase decisiva do campeonato, onde temos que buscar as vitórias, e graças a Deus o ataque está conseguindo os gols, e a defesa não está tomando, então temos que continuar assim – projetou Cecel.Companheiro no setor ofensivo, Hélio Paraíba destacou o crescimento ofensivo no returno e desejou que os gols possam sair nas três últimas rodadas.

– O ataque foi muito criticado no primeiro turno, e os números comprovam isso, realmente não foi muito legal. Não foi por falta de qualidade dos atacantes, mas simplesmente não aconteceu no primeiro turno.

Mas no segundo turno a gente está trabalhando bem, as chances estão aparecendo e a gente está aproveitando. Espero que nestes três últimos jogos as coisas possam melhorar mais ainda e a gente possa fazer mais gols – afirmou o atacante.

O próximo e decisivo desafio do Guarani é nesta sexta-feira. Às 20h, o Bugre recebe o Brusque, no estádio Renato Silveira, pela sétima rodada do returno.

Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc
.

Fonte: Globo Esporte