por

Luis Felipe Carrion

Publicado às

18:00 de
24/03/16

99 leituras

O jogo que marcou aquela campanha terrível e o fraco nível do elenco daquele ano do Palmeiras foi a goleada de 6 a 0 sofrida contra o Goiás, no Estádio Serra Dourada. A partida foi no dia 21 de setembro de 2014, pela 23ª rodada do Brasileirão. Era o quinto jogo do técnico Dorival Júnior a frente do Palmeiras.

O time ocupava a 18ª colocação, com 22 pontos, e vinha de uma vitória, dois empates e uma derrota sob o comando do novo treinador.
Lembro de estar assistindo ao jogo pelo Sportv, com a narração de Milton Leite.

O time do Palmeiras era limitadíssimo, com os lentos zagueiros Lúcio e Victorino, um lateral-esquerdo improvisado no meio em busca de criatividade (Juninho), já que Valdívia continuava sua rotina de Departamento Médico, e os argentinos Cristaldo e Allione ainda se adaptando ao futebol brasileiro.
A esperança de ver uma boa exibição do Palmeiras foi embora antes da metade do primeiro tempo, já que em menos de 15 minutos já estava 2 a 0 para o Goiás.

A partir daí, a equipe do Palmeiras, que era limitada, com garotos escalados como titulares e estava pressionada, se perdeu completamente e o lateral-esquerdo Victor Luis entregou o terceiro gol para Erik (hoje jogador do Palmeiras) aos 27 minutos do primeiro tempo. Aos 37, após erro bisonho do zagueiro Lúcio, o árbitro marcou tiro livre indireto e, na cobrança, David fez 4 a 0 só no primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Goiás voltou com tudo e fez o quinto gol aos 3 minutos, com o hoje são-paulino Thiago Mendes. A partir daí, a vitória já estava decretada e o time goiano diminui o ritmo, administrando o resultado.

O Palmeiras não conseguiu reagir e ainda perdeu Allione expulso. Aos 45 minutos, Welinton Júnior fechou o placar no Serra Dourada: 6 a 0.

Uma derrota vexatória para um time mediano e, com os resultados da rodada, o Palmeiras era lanterna do Brasileirão 2014.
Ao final daquela partida minha sensação como torcedor era um misto de tristeza e desespero.

Àquela altura parecia certeza que o Palmeiras voltaria para a segunda divisão um ano depois do acesso. A sorte foi encontrar uma tabela favorável para engatar uma sequência de bons resultados e contar com a incompetência dos rivais para escapar do rebaixamento ao fim da competição.

Para alguém como eu, que era criança no período de glórias dos anos 90 e sentiu na pele a dor de dois rebaixamentos, a crise de 2016, ameaçando a eliminação na Libertadores, é até agradável de presenciar.
Veja abaixo os melhores momentos de Goias 6 x 0 Palmeiras
Foto: Reprodução/You Tube

.

Fonte: Torcedores.com