Suprir a saída de tantos jogadores não foi um desafio fácil para o Corinthians após a conquista do Brasileirão. Com adaptações no esquema 4-1-4-1, algumas apostas caseiras e contratações pontuais, o time foi tomando forma e acumulando vitórias. Mas, com 11 jogos no Timão, Guilherme ainda não conseguiu provar que pode ser o substituto de Renato Augusto.

Até agora, marcou dois gols com a camisa alvinegra.– É uma função nova pra mim, é tudo muito novo, estou procurando fazer o meu melhor.

Nunca fiz essa função, mas estou feliz de viver essa nova situação na minha carreira e de poder evoluir. Dá para me adaptar, é só uma questão de tempo.

São só dois meses aqui, é muito cedo – disse ele, na saída do Brasil rumo a Bogotá, onde o Corinthians visita o Santa Fé, quarta, pela Libertadores.Melhor jogador do Brasileirão de 2015, Renato Augusto era o motor da equipe alvinegra.

Com suas passadas largas, buscava a bola no campo de defesa e a conduzia em direção ao ataque, sempre se apresentando para triangulações. Além de marcar gols e de dar assistências, o que mais agradava na atuação do jogador era a sua entrega física e tática, que tornava o jogo fácil.

Segundo atacante ou centroavante durante toda a carreira, Guilherme ainda não conseguiu ser o organizador de jogadas do Timão. Até a semana passada, com Lucca (esquerda) e Giovanni Augusto (direita) abertos, cabia a ele e a Rodriguinho a função de distribuir o jogo.

Com características de condução de bola e passe, Rodriguinho entrou bem no time e foi importante em vários jogos. Sem ele no clássico contra o Palmeiras por conta de uma lesão (como acontecerá de novo nesta quarta, em Bogotá), Elias foi o responsável por buscar a bola na defesa e fazer o time avançar.

Sem ritmo de jogo por conta dos quase 50 dias em que ficou afastado em recuperação de uma lesão, falhou bastante. E o time travou.

Para tentar resolver a situação no segundo tempo do Dérbi, Tite fez mudanças, colocando Maycon, Danilo e Romero. Giovanni Augusto, que começou aberto na direita, foi para a meia-esquerda.

E afirmou que pode ser adaptado na posição, pois jogou assim no Atlético-MG.– Eu jogava nessa posição no ano passado, fiz bons jogos assim no Atlético-MG.

Agora aqui estou jogando mais nas extremidades do campo – disse Giovanni, abrindo uma opção.Ainda crente de que Guilherme pode ser seu novo Renato Augusto, Tite deve manter o desenho tático nesta quarta-feira.

A diretoria, porém, segue monitorando alguns nomes para reforçar o time nas oitavas de final da Libertadores em caso de classificação. O canhoto Marquinhos Gabriel, ex-Santos e hoje no Al-Nassr, da Arábia Saudita, segue na lista de reforços.

.

Fonte: Globo Esporte