Depois de dois tropeços seguidos no Catarinense, o Criciúma conseguiu dar motivos para a torcida comemorar. Na tarde de sábado, diante do Camboriú, o Tigre goleou por 5 a 0 e manteve aceso o sonho pelo título do torneio. Mas para que a chama não se apague neste domingo, o time do Sul torce muito por um tropeço do Joinville, que enfrenta o Internacional de Lages, às 18h30.

+ Confira todos os lances do confronto no Tempo Real Para o goleiro Luiz, a possibilidade de chegar na final e enfrentar a Chapecoense é difícil, mas é preciso acreditar e buscar as vitórias até a última rodada. O Joinville lidera a tabela de classificação do returno, com 16 pontos.

Caso vença a partida, chega aos 19 e “elimina” o Tigre, que ainda tem mais dois compromissos na segunda fase, contra Metropolitano e Chape.- No futebol tudo pode acontecer.

Sabemos que alguma coisa pode
acontecer lá na frente, um tropeço, mas também sabemos que a chance é pouca.
Vamos jogar jogo a jogo e terminar a competição em uma posição boa –
disse, após a partida, ao SporTV.

Na avaliação do camisa 1 e capitão do Criciúma, o placar poderia ser ainda mais elástico. Com um time cheio de jovens formados nas categorias de base do clube, o Carvoeiro mostrou vontade e muita determinação para conquistar os três pontos.

Mas apesar do triunfo, o arqueiro lamenta que as derrotas para Figueirense e Guarani de Palhoça tenham atrapalhado os planos no torneio.- Eu faço uma análise geral.

Nós começamos a competição fortes, brigamos pelo primeiro turno. No segundo turno estávamos bem até perder em casa para o Figueirense, onde deixamos o adversário chegar na briga.

O importante é você vencer em casa. O placar de 5 a 0 foi muito bom, poderia ter saído um pouco mais, mas pelo desgaste, começamos a trabalhar mais a bola, pois temos um jogo na terça-feira (estreia na Copa do Brasil) – finalizou.

Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc
.

Fonte: Globo Esporte