Após um minuto de silêncio estipulado pelo árbitro em memória às vítimas das bombas na capital belga, o jogo começou morno, com Portugal pressionando mais e exigindo algumas defesas de Courtois. Após algumas tentativas e uma bola raspando na trave, o meia Nani recebeu bom passe pela esquerda de André Gomes, tirou do goleiro e abriu o placar.
A Bélgica até tentava uma reação, mas sentiu as ausências de seus principais jogadores: Hazard e Kevin De Bruyne.

 Aos 39, Portugal aproveitou um vacilo da defesa belga e cobrou rápido uma falta na ponta esquerda. Cruzamento perfeito e cabeçada no terceiro andar de Cristiano Ronaldo, no canto do goleiro Courtois.

O segundo tempo começou com a impressão de que a Bélgica poderia mostrar serviço. Aos 17, um momento que somente o esporte pode proporcionar.

Jordan Lukaku, lateral-esquerdo que entrou no lugar de Gillet, cruzou para o irmão, Romelu Lukaku, completar de cabeça. Comemoração em família.

Apesar do gol de irmãos, o futebol da Bélgica parou por aí, e a seleção portuguesa levou em banho-maria o resto do jogo. No final, fica a sensação de um time belga que tem consistência, mas ainda é muito dependente de seus jogadores mais criativos.

Já para Portugal resta a expectativa de fazer uma boa Eurocopa, apesar das diversas críticas, após um resultado positivo e uma exímia performance de seu maior craque.
Este foi o último jogo da seleção belga no topo da liderança do ranking da Fifa.

Na próxima qualificação, como publicada pelo Blog do Rafael Reis, a ser divulgada em 7 de abril, a Argentina deve aparecer como a líder do ranking com pelo menos 1. 468 pontos.

.

Fonte: Torcedores.com