Alecsandro prometeu e cumpriu. Antes da partida contra o Rio Claro, o atacante chamou a responsabilidade e, em entrevista coletiva ainda em Atibaia, afirmou que o momento do Palmeiras na temporada exigia participação dos atletas mais experientes do elenco. Mas o gol marcado contra o Rio Claro, que abriu caminho para a vitória do Verdão por 3 a 0, não foi nenhuma surpresa para o atacante na atual temporada (assista acima).

A verdade é que, em 2016, o jogador já vinha sendo peça importante taticamente e também de liderança no dia a dia da Academia de Futebol. A personalidade forte e o bom desempenho em um período de crise técnica palmeirense fizeram com que o atleta de 35 anos superasse as críticas do passado e conquistasse a confiança da comissão técnica e dos torcedores.

 Alecsandro   em 201616 jogos6 gols marcados3 assistênciasOs números destacam bem a mudança de clima de Alecsandro no Verdão. Contratado em junho do ano passado, o jogador não teve muito destaque em 2015, quando marcou apenas dois gols em 18 jogos e teve de conviver com uma certa perseguição.

Na atual temporada, já são seis gols em 16 partidas, o que deixa o atleta como o artilheiro da equipe, empatado com Gabriel Jesus.Contra o Rio Claro, na quinta-feira, a grande novidade do Palmeiras de Cuca foi a escalação com Barrios e Alecsandro.

A opção do treinador gerou expectativa de uma formação com mais presença ofensiva, principalmente pela característica de área dos dois atletas. Dentro de campo, porém, a função desempenhada pela dupla foi bem diferente.

E aprovada por todos após a vitória por 3 a 0 que começou a devolver a tranquilidade aos alviverdes.Mais recuado, Alecsandro atuou centralizado, com o apoio de Robinho, depois Allione, e Gabriel Jesus pelos lados.

Na frente, apenas Lucas Barrios como referência entre os zagueiros adversários. Na função de “falso 10”, o atacante reviveu uma parceria antiga com Cuca, ainda dos tempos de Atlético-MG.

– Nessa função não sou mais o camisa 9, não posso ser cobrado pelos gols. É como o Cuca falou, “eu quero que você se vire, chegue na área, na marcação e na armação”.

Eu já joguei em alguns momentos, na época do Atlético. Joguei junto com o Jô, joguei alguns jogos que o Ronaldo (Gaúcho) não pode jogar, outros com o Ronaldo no meio.

Depois de quase três anos o Cuca veio com essa novidade. É momento de ajudar, independentemente de fazer gol ou não.

Quero estar sempre ajudando. Sei que nessa função posso ajudar também.

A equipe tem de entender. Todos fora, principalmente torcedor e imprensa, têm de entender que é uma função diferente – afirmou o jogador.

Mais participativo, Alecsandro fez o combinado, como já vinha fazendo anteriormente, só que agora na nova função. O atacante e armador deu carrinho na defesa, distribuiu o jogo pelo meio-campo, ajudou na marcação e manteve sua importante chegada na área adversária.

 Bem articulado nas entrevistas, ele já tomou à frente do grupo para garantir a conquista do título da Copa do Brasil do ano passado, dias antes da decisão contra o Santos, aceitar as críticas, reconhecer a queda de rendimento em algumas ocasiões e até condenar a atitude de quatro palmeirenses que foram a Atibaia na última quarta-feira para um rápido protesto durante o treinamento da equipe.De uma maneira geral, ele é só elogios aos torcedores do Verdão.

E a inspiração por toda essa dedicação vem da própria família. O ex-jogador Lela, o pai do atacante, é torcedor assumido do Palmeiras.

– Se eu estiver de mal com a torcida do Palmeiras vou estar de mal do meu pai, porque ele é palmeirense. Eu escolhi vir para o Palmeiras.

Não tenho o que falar do torcedor, que mais uma vez mostrou que é diferenciado. Tivemos mais de 16 mil pessoas (contra o Rio Claro), numa quinta-feira, 20h30, o time numa situação ruim.

Não tem o que falar, tem de ser humilde e reconhecer que estamos num momento ruim. Mas o futebol é bom por causa disso.

Entramos em campo em uma situação incomoda na tabela e agora no próximo jogo começamos a pensar em classificação – disse o jogador, já projetando o clássico de domingo contra o Corinthians.
.

Fonte: Globo Esporte