nike na águiaparceriasimperador na águia?dispensas na pré-temporadafalta de salários e de estruturamudanças de técnicoSe em 1989 o São José Esporte Clube viveu um dos melhores momentos da própria história, quando conquistou o vice-campeonato paulista, em 2016 a Águia do Vale tem um dos capítulos mais tristes da trajetória de 80 anos. Na 15ª colocação do Campeonato Paulista da Série A3, os joseenses foram rebaixados à quarta e última divisão do estadual. Foram 19 jogos, 23 pontos, seis vitórias (sendo uma por W.

O), cinco empates e oito derrotas.O rebaixamento é reflexo de uma caminhada que começou tumultuada antes mesmo da pré-temporada.

Mais exatamente na apresentação dos uniformes do time para este ano. O GloboEsporte.

com relembra alguns fatos da trajetória que culminou com a queda do São José para o Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2017.01nike na águiaNa apresentação do técnico Wladimir Pereira, da parceria com a empresa G&J Sports e do novo uniforme, o banner elaborado pela diretoria do São José chamava a atenção.

Entre as marcas expostas, estavam a Nike, a Gatorade e a Unimed. As três empresas, porém, não tinham contrato de patrocínio com a Águia do Vale.

Mas a atração da noite foi o uniforme do time. Apresentadas pelas Tequileiras do Funk, as camisas da Águia foram feitas com material da Nike.

O presidente do clube, Benevides Ferneda, o Geléia, chegou a anunciar a empresa norte-americana como a nova fornecedora do time. Porém, no dia seguinte, a Nike tratou de negar qualquer acordo com o clube joseense.

O empresário Wilson Bellissi Júnior chegou a apresentar um documento de que forneceria as camisas da Nike para o São José. Mas, na Série A3, o uniforme da equipe não foi feito pela fornecedora da seleção brasileira.

01parceriasAssim como em todos os campeonatos que disputou no mandato do presidente Geléia, o São José fez parcerias com empresários para a gestão do time na Série A3. No início da temporada, a união foi com a empresa G&J Sports.

O acordo não durou muito. Como a diretoria do São José não concordou com a demissão do técnico Wladimir Pereira nas primeiras rodadas da Série A3, os empresários deixaram o clube.

O São José selou parceria com a empresa Revela Brasil para a sequência do campeonato. O acordo durou até a 17ª rodada.

01imperador na águia?Ao fechar a parceria com o São José, o empresário Gilmar Souza, da Revela Brasil, anunciou que tentaria trazer o atacante Adriano Imperador para a Águia. Para convencer o jogador, com passagens por grandes clubes da Europa e do Brasil, prometia pagar bom salário e dividir lucros com o atleta.

O acerto, no entanto, não se concretizou.01dispensas na pré-temporadaO elenco do São José foi apresentado em dezembro.

Na primeira parte da temporada, a equipe foi treinar em uma chácara de Bom Jesus dos Perdões, interior de São Paulo. Ao voltar para São José dos Campos, antes das festas de fim de ano, a comissão técnica da Águia dispensou quase todos os jogadores que fizeram essa primeira parte da temporada.

Foram 20 atletas em teste dispensados. Fato que fez o time ficar apenas com quatro contratados e um novo time teve que ser montado em janeiro, a pouco tempo do início da Série A3.

01falta de salários e de estruturaDesde 2014, problemas de falta de estrutura e de pagamento são frequentes no noticiário do São José. Neste ano, não foi diferente.

Jogadores reclamaram que não estavam recebendo salários e que o clube não dava condições de trabalho e de moradia. Líderes do elenco, o zagueiro Amarildo e o atacante Léo Lima cobraram mais organização do time.

Os parceiros do São José e a diretoria da Águia frequentemente afirmavam que estavam em busca de soluções para quitar os salários atrasados e negavam que os atletas passavam fome, como foi dito.01mudanças de técnicoO São José teve três técnicos no Campeonato Paulista da Série A3.

Durante boa parte do campeonato, quem comandou a equipe foi Wladimir Pereira. Dirigiu o time da primeira até a 15ª rodada.

Teve quatro vitórias, quatro empates e sete derrotas. Na 16ª rodada, o técnico do time foi Marcus Vinícius, que esteve à frente do time na Série A3 de 2015.

Após a derrota por 3 a 1 para o Flamengo de Guarulhos em casa, o treinador deixou a Águia e justificou a saída à situação do time fora de campo.Para as últimas três rodadas, o técnico Oliveira, comandante do São José no início da Copa Paulista de 2015, retornou ao clube.

Foram duas vitórias (uma por W.O, na última rodada) e um empate.

.

Fonte: Globo Esporte