Quase que a invencibilidade da Chapecoense em 2016 terminou no sábado. Na Arena Condá, o time alviverde foi surpreendido pelo Brusque no primeiro tempo e saiu perdendo por 3 a 0. Mas  reagiu na volta do intervalo e conseguiu o empate de 3 a 3.

Para melhorar, no domingo, o Botafogo perdeu para o Vasco pelo placar de 1 a 0 no Campeonato Carioca. O resultado no São Januário tornou a Chape o único clube da Série A ainda invicto na temporada.

Antes da rodada do fim de semana, o Fogão e a Chape dividiam a qualidade de invencíveis entre os 20 times da elite do futebol brasileiro na temporada, já com o melhor aproveitamento para o lado dos alviverdes. Agora, o time do Oeste catarinense, treinado por Guto Ferreira, é o único que ainda não sentiu o gosto amargo da derrota em 2016, entre as equipes da primeira divisão nacional (veja na tabela abaixo o aproveitamento dos times no início deste ano).

+ Chape sofre 3 gols pela 1ª vez, admite relaxamento, mas ressalta aprendizado+ Guto alega falta de foco inconsciente no 1º tempo, mas elogia força do timeA campanha do clube verde e branco é surpreendente. Depois de ter sido campeã do primeiro turno, a Chapecoense lidera também a tabela no returno (confira a classificação).

Se vencer as duas fases, conquista o título do Campeonato Catarinense de forma antecipada. Em 14 jogos disputados, tem 11 vitórias e três empates, um aproveitamento de 86%.

O segredo para essa boa arrancada na temporada foi a manutenção de boa parte do grupo do ano passado. A diretoria também optou pela renovação do contrato do treinador Guto e demais membros da comissão técnica.

Do time considerado titular, apenas dois chegaram à Chape neste ano. O resto é remanescente de 2015.

 Será o terceiro ano seguido da Chapecoense na Série A. De caçula em 2014, o clube verde e branco vai se consolidando na primeira divisão.

Aproveita os ganhos maiores para investir em infraestrutura, como o Centro de Treinamento, reformas na Arena Condá e melhoria nos equipamentos, e aposta no equilíbrio da parte financeira para seguir crescendo no cenário nacional – na última temporada, inclusive, pagou 14º salário aos funcionários.Mesmo com a campanha exemplar no estadual, a diretoria vê a necessidade de reforços para a disputa do Brasileirão.

O meia Alejandro Martinuccio passa por tratamento e deve ser um dos principais nomes da Chape para a competição nacional. Na semana passada, o clube anunciou o acerto com o lateral Cláudio Winck e com o meia Rodrigo Andrade.

E ainda procura peças para outras funções. – Nossa equipe está jogando bem, mas não é perfeita.

Tem tomado gols, tem erros. No futebol, não tem superequipe.

Acho que a única perto disso é lá fora, com condições financeiras para contratar craques. E a gente não pode ter apenas o parâmetro do estadual.

Precisamos evoluir, fazer o melhor no estadual e estar preparado para o Campeonato Brasileiro – comentou Guto Ferreira, em entrevista coletiva. Neste sábado, a Chape tem mais um desafio pela frente para manter a invencibilidade.

No Orlando Scarpelli, tem clássico com o Figueirense, que vem de três vitórias seguidas e se recuperou no estadual. A partida está marcada para as 16h.

Confira mais notícias do esporte de Santa Catarina no GloboEsporte.com/sc
.

Fonte: Globo Esporte